Agora os discípulos acompanham Jesus na descida do monte, onde ele tinha se transfigurado em um lampejo do que há de ser a glória futura. Tudo aquilo era real, mas fazia parte do mundo invisível, de outra dimensão.

O contraste entre a atmosfera que os discípulos respiraram no alto do monte e a que encontram quando chegam lá embaixo é evidente. Um pai se aproxima desesperado pedindo a Jesus que tenha misericórdia de seu filho. Este mundo, imerso em trevas, pecado e morte não é nenhuma Disneylândia.

A vida do cristão também não é livre de sofrimentos. Todos têm problemas. A diferença é que quem tem a Cristo tem uma perspectiva eterna e a certeza do seu destino. Verá a face de Cristo resplandecer como o sol e suas vestes brilharem como a luz. O incrédulo não. Para o incrédulo o futuro é um lugar escuro e incerto. Continue lendo »


Nos originais a Bíblia não é dividida em capítulos e versículos. Isso foi feito depois, nos anos de 1227 e 1551 respectivamente. Portanto o último versículo do capítulo 16 do Evangelho de Mateus faz parte da narrativa do capítulo 17.

Naquele versículo Jesus garante aos discípulos que alguns deles não passariam pela morte antes que vissem Jesus em seu reino. Pedro, Tiago e João são os privilegiados: eles são levados a um alto monte e Jesus é transfigurado diante deles. A palavra no original é metamorfose.

Pedro, Tiago e João veem como Jesus será visto em sua vinda em glória, com seu rosto brilhando como o sol e suas vestes radiantes como a luz. Moisés e Elias surgem diante dele e os três conversam sobre a morte de Jesus que estava para ocorrer.

A presença de Moisés e Elias prova que os que partem deste mundo não estão dormindo, mas continuam vivos e conscientes, além de conservarem sua identidade individual. Muitos séculos antes Moisés tinha morrido e Elias tinha sido arrebatado ao céu sem experimentar a morte. Continue lendo »


“… e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.” Mateus 28:20

Estar em Cristo nos proporciona novas possibilidades através da confiança que adquirimos em Deus. Passamos a ter plena consciência de quem Ele é e do que é capaz de fazer. Observamos Sua mão poderosa traçando cada jornada, muitas das quais devemos atravessar diariamente para que tenhamos a fé solidificada, e assim tenhamos o nosso relacionamento com Deus fortalecido.

Há várias razões que tentam surrupiar a crença de que Deus é Todo-Poderoso, capaz de fazer infinitamente mais do que imaginamos. Se permitirmos que os desapontamentos da vida nos impeçam de enxergar o verdadeiro poder de Deus perderemos a maravilhosa experiência que é viver de fé em fé, como Cristo nos ensina.

Momentos de fraqueza acontecem, e neles precisamos buscar a Deus com ainda mais afinco, e então sairemos de qualquer batalha ainda mais fortes e preparados para expressar o significado do Evangelho. Milagres acontecem incessantemente, olhe ao redor de si agora mesmo e verá diversos deles tomando curso neste exato instante! Deus continua tendo todo o poder, ainda que sejamos relutantes em acreditar e que as mazelas da vida insistam em nos cegar espiritualmente. Continue lendo »


Chega a hora da grande revelação, o tema principal de toda a Bíblia. Desde a queda de Adão Deus tinha prometido que da descendência da mulher viria um que seria ferido pela serpente, mas que a venceria. Jesus revela aos discípulos que ele deve ir a Jerusalém, sofrer nas mãos do clero, morrer e ressuscitar no terceiro dia.

Essa aparente derrota culminaria na vitória da ressurreição, mas Pedro parece não entender isso. Na melhor das intenções ele repreende Jesus dizendo que de modo algum isso vai acontecer a ele. A bronca que Pedro leva é do tamanho da bobagem que ele acaba de dizer, por isso Jesus diz: “Para trás de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para mim, e não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens!”(Mt 16:23).

O Filho de Deus tinha vindo morrer e ressuscitar para resgatar o homem do pecado e da morte. Qualquer pessoa, filosofia ou religião que tente negar a morte e ressurreição de Jesus está fazendo a obra do diabo. Deixe-me repetir: Qualquer um que tente negar a morte e ressurreição de Cristo está fazendo a obra do adversário, que é Satanás. Continue lendo »