A segunda vinda de Cristo é visível em todo o mundo, ao contrário do arrebatamento secreto dos que creram em Jesus, que deve ocorrer cerca de sete anos antes. “assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem”(Mt 24:27).

Quando Jesus veio da primeira vez como um humilde ser humano, ele foi rejeitado e entregue à morte. Sua segunda vinda não será assim. Ele não virá mais como o servo que se esvaziou a si mesmo, mas virá em glória e majestade. Quando ele morreu na cruz houve trevas por toda a terra e a terra tremeu. Quando ele voltar o sol voltará a se escurecer e todo o firmamento será abalado. Mateus fala de estrelas cadentes, e do sinal do Filho do Homem sendo visto por todos no céu.

Aí sim vai cair a ficha para muitos. Todas as nações do mundo se lamentarão quando virem o Filho do Homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória. O profeta Zacarias revela os sentimentos de Jesus nessa hora: “Olharão para mim a quem traspassaram e lamentarão”(Zc 12:10). Continue lendo »


Germano, queria dizer que depois do blog, eu vi que vários pastores estavam enganados ou querendo enganar. Tomei um susto quando vc disse que não existe o batismo do Espírito Santo, quando disse que não se deve pagar o dizimo, entre outras coisas.. todas com base bíblica. Confesso que fiquei mais esperta e a igreja que eu frequentava ñ passava aquilo que a bíblia diz. A principio achei q vc estava completamente errado, mas fui acompanhando o blog, o forms, face e principalmente a bíblia e mudei totalmente o jeito de pensar. Sou grata pela sua vida. Deus te abençoe.

Amém! Nada como ir para a Palavra de Deus e conferir se o que ouvimos é verdade ou não, não é mesmo? Alegre-se, o Espírito Santo de Deus está guiando você. Mantenha-se firme na leitura e estudo da Bíblia, em oração constante, comunhão com pessoas cristãs e sempre dê testemunho da sua fé. Que Deus a abençoe grandemente e à sua família.

.

Explica a parábola “Os lavradores maus” que está em Mateus 21:33-42.. Obrigada! Deus lhe abençoe.

Dono da vinha – Deus

Lavradores – israelitas

Servos – profetas

Seu Filho – Jesus Cristo Continue lendo »


O discurso de Jesus continua realçando o caráter judaico de Mateus 24. No versículo 15 chegamos à profanação do Templo de Jerusalém, descrita pelo profeta Daniel. Quando os judeus fiéis, desse tempo que ainda é futuro, virem o sacrilégio cometido no lugar santo saberão que é chegada a hora. Para que isso aconteça é preciso que exista outra vez o Templo, portanto ele será reconstruído. A frase “quem lê, entenda”(Mt 24:15) tem grande significado para os judeus fiéis que lerão o profeta Daniel e entenderão que é chegada a hora.

O capítulo continua mostrando que é dirigido a judeus. Além da referência ao Templo, que é destruído e reaparece profanado no versículo 15, Jesus fala de falsos profetas, pois foram profetas que levaram a Palavra de Deus a Israel. As advertências dos apóstolos feitas à Igreja é contra falsos mestres. Jesus fala também de falsos cristos que farão grandes milagres, e lembre-se de que “Cristo”significa “Messias”. Sempre existiu gente por aí dizendo ser Jesus, querendo enganar os cristãos, mas quantos você encontra dizendo ser o Cristo, o Messias de Israel, tentando enganar os judeus?

As pessoas às quais a profecia é dirigida estão na Judeia, e são exortadas a fugirem para os montes e orarem para que a fuga não aconteça no sábado, que é o dia em que os judeus não podem viajar, ou no inverno, que obviamente só abrange um hemisfério. Jesus está falando de uma tribulação como nunca houve desde o princípio do mundo, portanto não pode ser associada a qualquer perseguição, holocausto ou guerra da história, pois esta precede a volta de Cristo, o que ainda não aconteceu. Continue lendo »


No capítulo 24 de Mateus Jesus explica aos judeus fiéis como serão os sete anos da tribulação que precede sua vinda para reinar neste mundo. O princípio das dores, ou a primeira metade dos sete anos, será caracterizado por muitos que afirmarão ser o Cristo, o Messias esperado, enganando muita gente. Jesus fala de guerras, fomes e terremotos como característica do início das dores.

Guerras, fomes e catástrofes naturais sempre ocorreram, portanto ele está falando aqui dessas coisas num grau nunca visto antes. Em seguida ele fala de seus discípulos, que serão perseguidos, mortos e odiados por todos. Apesar de vermos isso também na história da Igreja, ele está falando do que ocorrerá àqueles que se converterem durante os sete anos de tribulação que ainda estão por vir, principalmente dentre os judeus.

Então vem uma frase que costuma ser mal interpretada por muitos cristãos: “Aquele que perseverar até o fim será salvo”(Mt 24:13). Considerando que ele está se dirigindo a judeus, dentro do contexto do judaísmo, faça a seguinte pergunta: O que um discípulo judeu entenderia por “ser salvo”? Certamente não o mesmo que eu e você entendemos, vivendo hoje num contexto religioso e cultural do cristianismo, cuja esperança é celestial. A esperança do judeu no Antigo Testamento era terrena. Continue lendo »