Por quase 2.000 anos, as pessoas têm feito uma pergunta crucial: ”O que devo fazer para me salvar?” (Atos 16:30). Respondendo a esta pergunta, várias respostas têm sido dadas. Os líderes e professores sempre discordam em suas respostas para esta questão básica. Se nós temos alguma esperança de uma vida eterna, é essencial que encontremos a resposta de Deus.

Quase todos os estudantes da Bíblia concordam que ela fala de várias coisas que estão envolvidas com a salvação. Quando nós lemos a Bíblia, aprendemos a importância de:

- O Evangelho

- Cristo

- Fé

- Confissão

- Arrependimento

- Batismo

- Perseverança

Todas essas coisas são importantes. Mas, são necessárias todas elas? Neste ponto, existe muita discórdia. Alguns ensinam que devemos ser batizados mesmo sendo incapazes de crer e confessar. Outros dizem que devemos crer e confessar, mas que o batismo não é necessário. Alguns dizem que devemos superar nossas tentações fielmente depois que nossos pecados do passado foram perdoados, enquanto outros dizem que um Cristão não pode se perder, mesmo que a pessoa volte para o pecado. Outros ainda dizem que a mensagem do Evangelho de Cristo é somente uma das várias maneiras para se salvar. As doutrinas humanas são terrivelmente confusas.

Quando nós finalmente estivermos diante de Deus, não seremos julgados pelas recomendações de igrejas ou professores humanos. Seremos julgados pelas palavras de Jesus, as quais estão reveladas para nós no Novo Testamento (João 12:48-50). Devemos nos voltar para as páginas do Novo Testamento para descobrir se podemos omitir qualquer um dos itens acima mencionados, e ainda permanecermos salvos. Por favor, pegue sua Bíblia e leia as passagens mencionadas nas páginas seguintes. Lembre-se, a sua salvação eterna depende de encontrar a resposta de Deus para essa pergunta tão importante.

Salvação Sem O Evangelho?

Muitos de nós se dizem ser cristãos e salvos da escravidão do pecado. Mas, como podemos saber se estamos salvos? Alguns dizem que estão salvos porque a sua igreja ou líderes religiosos assim o dizem. Outros simplesmente se sentem salvos. Outros ainda, afirmam ter “encontrado Deus” da maneira deles.

O amplo leque de respostas poderia continuar indefinidamente, especialmente num mundo religioso onde um tema tão simples (como a salvação) é encoberto por confusão e desentendimento. A única maneira de podermos entrar em acordo uns com os outros, e principalmente, ter plena certeza dentro de nós mesmos, é achar e aceitar a resposta de Deus. Nós só podemos saber se estamos salvos quando tivermos obedecido o plano de Deus para nossa salvação. O plano e a certeza da salvação vêm somente através do evangelho de Jesus Cristo, as boas novas que nos mostram o caminho para a redenção.

Paulo disse: ”Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego” (Romanos 1:16). Ele continua através da carta a mostrar que os caminhos e os sentimentos dos homens não são verdadeiros guias para a salvação. Nada pode tirar o papel do evangelho no plano de Deus para a nossa salvação!

Reconhecendo que o evangelho é essencial para a nossa salvação exige que nós o estudemos. Revelando a sua vontade para nós no Novo Testamento, Deus nos deu ”todas as cousas que conduzem à vida e à piedade” (2 Pedro 1:3). Ele nos avisou dos perigos de aceitar ou proclamar quaisquer novos ou diferentes “evangelhos” (Gálatas 1:6-9). Deus revelou a sua vontade e enfatizou a sua importância. Compete a nós aprender e obedecê-la.

Nossos sentimentos não nos dão confiança segura da salvação. Paulo perseguiu violentamente o povo de Deus (Atos 22:4,5), entretanto, ele afirma que tinha agido ”com toda a boa consciência” (Atos 23:1). Ele sentiu que estava fazendo a coisa certa. Ele era zeloso diante de Deus. Mas ele estava errado! Nós podemos pensar que estamos certos e demonstrar grande zelo e no entanto estar condenados diante de Deus. Nossos sentimentos não são o padrão com o qual medimos nossa condição diante de Deus.

As doutrinas dos professores humanos não nos fornecem a direção certa para a salvação. Os homens estão constantemente inventando e revisando seus planos para a redenção, conduzindo as pessoas para seguirem centenas de diferentes caminhos, todos os quais supostamente, se dirigem para o mesmo lugar. Não acredite nisso! O evangelho nunca nos diz que podemos seguir caminhos diferentes que levam ao mesmo lugar. Ao contrário, ele diz que podemos chegar ao Pai somente através do Filho (João 14:6). Jesus disse que seremos julgados pelas suas palavras (João 12:48-49), não pelas doutrinas convenientes aos homens.

Para nos beneficiarmos do poder do evangelho, devemos seguir suas instruções. Devemos crer na mensagem que ”Jesus é o Cristo, o Filho de Deus” (João 20:31). Devemos agir com base nesta fé, nos arrependendo dos nossos pecados e sendo batizados para a remissão deles (Atos 2:38). Qualquer um que nos oferecer um plano diferente está tentando nos oferecer salvação sem o evangelho!

Salvação Sem Cristo?

Pessoas de todas gerações e sociedades parecem determinadas a criar seus próprios esquemas de salvação. Alguns negam Deus, e portanto não admitem o pecado nem a necessidade de resgate divino. Muitos outros aceitam a idéia de que um Ser superior deve intervir, entretanto, fortemente divergem na identificação deste “salvador”. Até alguns que se dizem Cristãos expressam uma atitude “estou bem, você está bem” quanto a outros que totalmente rejeitam Jesus Cristo. Poderemos ser salvos sem Cristo?

A Bíblia responde com um inequívoco NÃO! Jesus é indispensável no plano de Deus para a salvação. Quando esteve diante do sumo sacerdote em Jerusalém, Pedro ousadamente disse que Jesus é o único caminho de salvação: ”E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos” (Atos 4:12).

Profecias do Salvador

O Velho Testamento contém muitas profecias sobre Jesus Cristo, muitas das quais destacam seu desempenho como Salvador. Entre as mais famosas destas profecias está Isaías 53:11-12, escrita mais ou menos 700 anos antes do nascimento de Jesus. Falando do ponto de vista de Deus sobre seu servo sofredor, Isaías escreveu: ”Com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si. . . . contudo levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu”. Antigas profecias também predisseram que alguns rejeitariam Jesus enquanto tentariam obter salvação sem ele (Salmos 118:22; Atos 4:11; 1 Pedro 2:4-10).

Presença do Salvador

João Batista apresentou Jesus como ”o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29). Esta foi uma introdução certa ao trabalho de Jesus na pregação das boas novas da salvação. Em várias ocasiões, ele exerceu o seu poder para perdoar pecados, ressaltando que a sua cura era espiritual, e não meramente física. Jesus abertamente afirmou sua importância no plano de Deus: ”Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14:6).

Poder do Salvador

Entretanto o papel de Jesus como o Salvador não terminou quando ele deixou esta terra. Jesus foi exaltado para dominar como Rei sobre todos (Apocalipse 17:14), possuindo todo o poder ou autoridade (Mateus 28:18-20). ”E, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem” (Hebreus 5:9).

Reconhecendo que Jesus é um vivo e ativo Salvador, devemos ser obedientes a sua palavra. Deus nos lembra do perigo em rejeitar Jesus Cristo, nos assegurando que Ele punirá”os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus” (2 Tessalonicenses 1:8).

Devemos aceitar Jesus como nosso Salvador de acordo com suas condições.

Salvação Sem Fé?

A necessidade da fé em Cristo é reconhecida por muitas das chamadas “religiões cristãs”. Entretanto, surpreendentemente como possa parecer, muitas pessoas que afirmam ser seguidores de Cristo na realidade pensam que não é necessário crer em Jesus para ser salvo! O que é que a Bíblia diz?

João 8:24: Palavras de Jesus com Respeito a Fé

“Por isso, eu vos disse que morrereis nos vossos pecados; porque, se não crerdes que EU SOU, morrereis nos vossos pecados” (João 8:24)

Uma das mais claras afirmativas neste assunto foi dita pelo próprio Jesus, como está registrado em João 8:24. Jesus disse que as pessoas morreriam em seus pecados se não cressem nele. Ele deixa bem claro que a crença é absolutamente essencial para receber a salvação. Não se pode ser salvo sem fé.

Uma linguagem similar foi usada em João 8:58 para descrever a existência eterna de Cristo. Ali Jesus disse: ”antes que Abraão existisse, EU SOU”. Em tais versículos, Jesus fala de si mesmo nos mesmos termos que Deus usou para responder a pergunta de Moisés com respeito ao seu nome. Deus mandou que Moisés dissesse: ”EU SOU me enviou a vós” (Êxodo 3:14).

A afirmativa de Jesus em João 8:24 não requer meramente fé nele em sentido vago, mas exige fé em Alguém que não é deste mundo, Alguém que é eterno, Alguém que é divino por natureza. Devemos crer na Divindade de Jesus ou morreremos em nossos pecados.

Erro Humano: Salvação dos Recém-nascidos

Entretanto, alguns negam a necessidade da fé, oferencendo planos para a salvação de crianças pequenas e de recém-nascidos. Considerando que crianças são incapazes de crer, elas não podem cumprir esta exigência para a salvação. O erro fundamental está na doutrina de que crianças estão perdidas. A doutrina errada do pecado herdado dos pais leva a um abuso maior da vontade de Deus, inventando planos humanos para salvar pessoas que não estão perdidas (veja Ezequiel 18:4,20; Mateus 19:13-14).

Erro Humano: Negar a Divindade de Cristo

Outros afirmam serem seguidores de Cristo enquanto negam sua divindade. Eles podem até aceitar Jesus como um bom homem ou mesmo como “um deus”, mas eles não admitem que ele é verdadeiramente divino. Tais pessoas não têm a fé demonstrada pelo duvidoso Tomé, que confessou Jesus como ”Senhor meu e Deus meu” (João 20:28). Esses incrédulos rejeitam as palavras de Jesus: ”Se não crerdes que EU SOU morrereis nos vossos pecados” (João 8:24).

A Fé É Essencial

Muitas outras passagens atestam a necessidade da fé (Hebreus 11:6; Romanos 10:10-17; Marcos 16:15-16; etc.), mas nenhuma demonstra mais claramente do que a simples afirmativa de Jesus em João 8:24. Isto tem que ficar bem claro, que não haverá salvação sem fé.

Salvação Sem Confissão?

Suponho que todos os que reconhecem o poder de Jesus para salvar admitem a necessidade de crer nele. Mas pode alguém ser salvo meramente com base numa fé particular e silenciosa? Romanos 10:9-10 é provavelmente a passagem mais familiar que mostra a necessidade da confissão para ser salvo. Paulo diz ali: ”Se, com a tua boca, confessares Jesus como Senhor e, em teu coração, creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo. Porque com o coração se crê para justiça e com a boca se confessa a respeito da salvação”. Se alguém deseja ser salvo sentirá vontade de confessar que:

1. Jesus é Senhor

Reconhecer que Jesus é o Senhor exige submissão à sua autoridade. Devemos deixar de lado nossas próprias idéias, autoridades e tradições humanas. Devemos abertamente aceitar a autoridade de Jesus Cristo. Desde os tempos do Novo Testamento até os dias de hoje, Deus tem exigido que todas as pessoas se voltem para o Senhor (Atos 9:35; 11:21).

2. Jesus é o Cristo

João escreveu para convencer as pessoas que Jesus é o Cristo (o Ungido) para que elas possam ter a bênção da vida em seu nome (João 20:31). Um etíope ficou convencido deste fato através da pregação de Filipe (Atos 8:36-38). Reconhecendo Jesus como sendo o Ungido é aceitá-lo como Profeta, Sacerdote e Rei.

3. Jesus Está Ressuscitado

A fé que é confessada, é a fé num Senhor vivo, que pode mostrar o caminho da salvação. Portanto a ressurreição tem sido um tema constante na pregação do evangelho, considerando-se que ela é a base onde a nossa fé tem que ser edificada (Atos 2:24-36; 1 Coríntios 15).

O Lugar da Confissão no Plano de Deus para a Salvação

Compreendendo que a confissão da fé em Jesus é essencial para a salvação, é importante reconhecer o seu lugar no plano de Deus para a salvação. Vejamos:

(1) Só a confissão não salva. Enquanto a confissão é essencial para a salvação, nossas ações não param por aqui. Arrependimento também é necessário (Lucas 13:3,5), e nossos pecados não serão lavados até que sejamos batizados para remissão deles (Atos 22:16; 2:38).

(2) Esta confissão é o resultado natural da fé. Se alguém verdadeiramente crê em Jesus Cristo como Senhor e Salvador ressurgido, é natural que se confesse essa fé (Atos 8:36-38).

(3) Essa confissão deve continuar pela vida inteira. Os discípulos de Cristo continuarão a confessar sua fé mesmo diante das ameaças de morte (considere Apocalipse 2:10).

Você está confessando Jesus para a salvação?

Salvação Sem Arrependimento?

Numa sociedade que engole o esquema fantasioso “fique rico rápido”, não é nada surpreendente que muitos procurarão ter ganho espiritual sem realmente modificar suas vidas. No entanto a idéia de arrependimento exige mudança, e a Bíblia nos mostra que não poderemos ser salvos sem o arrependimento.

Arrependimento É Exigido para a Reconciliação

As pessoas estão separadas de Deus pelo pecado (Isaías 59:1-2). Paulo mostra claramente que todos pecaram e portanto merecem a conseqüência da morte: eterna separação de Deus (Romanos 3:23; 6:23). Nestas condições, os homens devem procurar se reconciliar com Deus. Usando exemplos de pessoas que foram punidas nesta vida, Jesus disse que outros também seriam destruídos: ”. . . se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis” (Lucas 13:3,5). Ele não poderia mais claramente ter-nos informado que o arrependimento é essencial para a salvação.

Arrependimento Requer Volta

Com uma definição simples, dizemos então que o arrependimento é uma mudança de atitude. Na linguagem do Novo Testamento, a palavra se refere a alguém que muda de atitude, desiste do pecado e se volta para Deus. Arrependimento é, em suma, a atitude de alguém que desiste de pecar.

Arrependimento Resulta em Revisão

Enquanto arrependimento em si mesmo é uma mudança de atitude, ele também exige uma mudança na conduta da pessoa. João Batista instruiu as pessoas com, ”Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento” (Mateus 3:8). Uma pessoa que realmente mudou de atitude com respeito ao pecado manifestará essa mudança em suas ações. Jesus falou das diferenças entre as boas e as más pessoas, e disse ”. . . pelos seus frutos os conhecereis” (Mateus 7:20).

Uma pessoa que realmente se arrependeu do pecado não vai continuar a andar de acordo com a carne. As obras da carne serão substituídas pelo fruto do Espírito na pessoa que saiu do pecado para servir a Deus (Gálatas 5:19-26).

Resultados do Arrependimento

Arrependimento é uma parte essencial do que Deus exige para nossa salvação. Sem arrependimento, ninguém será salvo do pecado e suas terríveis conseqüências. Entretanto, como é verdade para todos os outros itens do plano, o arrependimento por si só não salva. Se uma pessoa se desviou do pecado sem realmente crer em Jesus Cristo, ela não o obedeceu completamente. Alguém que se desviou do pecado mas não é batizado para o perdão destes mesmos pecados também negligenciou uma parte vital do plano de Deus para a salvação (repare na relação do arrependimento e batismo em Atos 2:38). Enquanto alguém não pode ser salvo somente pelo arrependimento, ninguém pode ter as riquezas espirituais sem o arrependimento.

Salvação Sem Batismo?

O papel do batismo no plano de Deus para a nossa salvação é um dos mais discutidos e menos compreendidos assuntos bíblicos. Vamos procurar as respostas de Deus para essas nossas questões.

É o Batismo Simplesmente um Sinal Externo?

Muitos ensinam que batismo é importante, mas não é essencial para a salvação. Essas pessoas geralmente descrevem o batismo como “um sinal externo de uma graça interna”, com o propósito de mostrar para outras pessoas que alguém foi salvo. Algumas pessoas ensinam que o batismo é um privilégio e um dever, não uma necessidade.

Em contraste, o Novo Testamento mostra o batismo como uma exigência para se salvar do pecado. Pedro instruiu milhares de pessoas: ”Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para remissão dos vossos pecados” (Atos 2:38). Ananias disse para Paulo: ”Levanta-te, recebe o batismo e lava os teus pecados” (Atos 22:16). Nenhum versículo afirma que o batismo é simplesmente um sinal externo desnecessário!

Salvação Precede o Batismo?

A doutrina de que o batismo é simplesmente um símbolo anda de mãos dadas com a idéia comum de que salvação é conseguida antes (e sem) o batismo nas águas.

Novamente, a Bíblia é clara. Enquanto vários mandamentos e exemplos nos mostram o batismo como uma exigência para se salvar, não existe nenhum versículo que diz que a pessoa pode se salvar sem o batismo. Repare na ordem que esses versículos nos mostram:

Eles podem tentar quanto quiserem, líderes religiosos simplesmente não podem provar a doutrina popular que a salvação pode ser conseguida sem o batismo.

O Batismo É Necessário para Entrar em Cristo?

Sabemos que ninguém pode ser salvo sem Jesus (Atos 4:12). As pessoas que amam a Jesus e obedecem sua palavra têm o privilégio de compartilhar com ele num relacionamento muito especial (João 14:23). Como entramos nesta comunhão com Cristo? Paulo destacou duas coisas essencias para entrar em Cristo: a fé e o batismo. Veja as palavras dele em Gálatas 3:26-27: ”Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus; porque todos quantos fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes.” No batismo, nós entramos em Cristo para participar da comunhão com ele. O batismo faz parte da resposta correta à autoridade de Jesus. Quando nos batizamos, estamos nos submetendo à autoridade do Pai, do Filho e do Espírito Santo (Mateus 28:19-20).

Se não entrarmos em Cristo, não teremos a vida eterna. A Bíblia usa duas ilustrações impressionantes para mostrar o papel do batismo no revivamento da pessoa. A primeira é o novo nascimento. ”Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade te digo: Quem não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus” (João 3:5). O Espírito Santo tem nos revelado o que é necessário para a salvação, e age para nos transformar. Sem a palavra comunicada pelo Espírito, não haveria nenhuma esperança da salvação. O Espírito nos mostra o que é preciso para receber a salvação. A figura do novo nascimento na água e no Espírito mostra que o batismo é o começo da nova vida. Antes da imersão em água, a pessoa está morta no pecado. Após ao batismo, ela vive.

A segunda ilustração se encontra em Romanos 6:3-4: ”Ou, porventura, ignorais que todos nós que fomos batizados em Cristo Jesus fomos batizados na sua morte? Fomos, pois, sepultados com ele na morte pelo batismo; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos nós em novidade de vida.” Neste trecho, Paulo mostra que o batismo segue o padrão da morte, sepultamento e ressurreição de Cristo. Jesus morreu na cruz. Nós morremos para o pecado. Jesus foi sepultado no sepulcro. Nós somos sepultados nas águas do batismo. Jesus foi ressuscitado para uma nova vida. Nós, semelhantemente, somos ressuscitados para uma nova vida. Observe neste paralelo que a vida vem depois do sepultamento. Antes do batismo, o pecador está espiritualmente morto. No batismo, o morto está sepultado. Ninguém sepultaria um corpo vivo. A nova vida começa quando ele se levanta das águas do batismo.

Batismo É a Única Exigência?

Alguns, entretanto, torceram a verdade de que batismo é essencial para um erro extremo, de que o batismo é tudo o que é necessário para a salvação. Esta é, de fato, a idéia central para “batizar” crianças que são incapazes de crer em Jesus Cristo. A ênfase é colocada na ação para excluir a verdadeira obediência que Deus exige. Preste atenção novamente na ordem dos eventos em Marcos 16:16 e Atos 2:38. Fé e arrependimento devem preceder o batismo para ser aceitável a Deus. Somente o batismo não salvará ninguém, no entanto ninguém será salvo sem o batismo!

Salvação Sem Perseverança?

Enquanto a mensagem do evangelho é para todas as pessoas (Romanos 1:16; 16:25-26), a maior parte do Novo Testamento foi escrita para benefício principal dos cristãos, pessoas que já foram salvas de seus pecados do passado. O Novo Testamento está cheio de conselhos para ajudar os santos a resistirem aos ataques de Satanás que tentam aprisioná-los no pecado. Uma das armas mortais de Satanás é a doutrina humana da impossibilidade da apostasia, a idéia de que um filho de Deus não pode pecar e perder a salvação.

Como em todos os outros pontos de controvérsia religiosa, nós devemos examinar este assunto à luz dos ensinamentos da Bíblia. O Novo Testamento está repleto de passagens as quais claramente explicam a necessidade da fé que permanece diante da tentação e perseguição. Vamos enfocar em quatro passagens que claramente apresentam o fato de que um Cristão tem que permanecer fiel para alcançar a meta da vida eterna com Deus naquele lar celestial.

Siga e Viva! (João 10:25-30)

Esta afirmativa de Jesus tem sido muitas vezes usada para “provar” que um Cristão não pode decair da graça. Mas, esta passagem realmente nos mostra que a nossa salvação depende da nossa contínua e fiel obediência. Jesus nos dá uma tripla promessa no versículo 28:

(1) Eu dou a vida eterna

(2) Minhas ovelhas jamais perecerão

(3) Ninguém as arrebatará da minha mão.

Esta tripla promessa é baseada em duas condições (versículo 27):

(1) Minhas ovelhas ouvem a minha voz

(2) E elas me seguem.

As duas condições estão no presente (ação habitual e contínua), mostrando que desde que as ovelhas continuem a ouvir e obedecer a Cristo, elas não serão derrotadas. Vamos seguí-lo e viver!

Permaneça em Liberdade (Gálatas 5:1-4)

Escrita principalmente para combater os erros dos “judaizantes” (cristãos que tentavam convencer as pessoas à obedecerem a velha lei), a carta aos gálatas nos avisa dos riscos de retornar à servidão do pecado, abandonando a liberdade que temos em Cristo.

Tendo claramente mostrado que a salvação é conseguida sem a lei, Paulo anima os santos gálatas para ficarem firmes na liberdade. Ele vai em frente para dizer que o retorno à obediência da lei vai separá-los de Cristo. Querendo apagar todas as dúvidas da possibilidade real da apostasia, Paulo explica mais ainda dizendo que tais pessoas decaíram da graça. Os Cristãos devem ser cautelosos para não se tornarem submissos “de novo, a jugo de escravidão”, retornando aos pecados da vida passada.

Persevere para Receber a Promessa (Hebreus 10:19-39; 12:1)

O escritor da carta aos Hebreus se dirigiu aos Cristãos (veja 10:19,26,32,35) e os encorajou a desenvolver a sua fé, tomando cuidado para não voltarem ao pecado. Note as exortações:

“Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar” (10:23).

“Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo” (10:26-27).

“Não abandoneis, portanto, a vossa confiança” (10:35).

“Nós, porém, não somos dos que retrocedem para a perdição” (10:39).

“Corramos, com perseverança” (12:1).

Firme na Justiça (2 Pedro 2:15-22; 3:13-18)

2 Pedro foi escrito principalmente para encorajar os fiéis a resistirem aos desafios e ataques de Satanás e seus servos.

Ele primeiro avisou contra os falsos mestres que tentariam atraí-los ao pecado. Esses mesmos mestres deixaram o caminho reto e erraram (2:15). Eles muitas vezes tentaram”engodam . . . aqueles que estavam prestes a fugir dos que andam no erro” (2:18).

Aqueles que retornaram ao pecado depois de haverem escapado, ficaram em piores situações do que antes de conhecerem o caminho da justiça (2:20-22).

Pedro então lembra aos santos da recompensa que espera por eles e os ensina a ter cuidado antes que ”descaiais da vossa própria firmeza; antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo” (3:14-18).

Tenhamos Cuidado!

Nós devemos ter muito cuidado, e não permitir que Satanás nos engane com sua doutrina confortante de que não podemos cair. Crer numa doutrina dessa é acalentar uma falsa sensação de segurança a qual nos levará à condenação. Em vez disso, precisamos ser ”sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (1 Pedro 5:8). Devemos enfrentar o inimigo com o conhecimento de que podemos vencer, e com a certeza de que ”Ao vencedor, dar-lhe-ei que se alimente da árvore da vida” e ”de modo nenhum apagarei o seu nome do livro da vida” (Apocalipse 2:7; 3:5).

O Que Eu Devo Fazer?

Os ensinamentos da Bíblia são claros. É triste que tantos desejem mudar estas instruções simples. Algum dia, daremos contas a Deus pela nossa resposta à sua palavra (João 12:48-50). Ele não vai nos julgar pelas doutrinas e tradições de ensinamentos humanos, mas pela revelação da Bíblia.

Como responderemos a ele se não demonstrarmos fé suficiente para obedecer estas instruções? Certamente ninguém que realmente ama a Deus ousará intencionalmente ignorar suas instruções. Se nós o amamos e queremos honrá-lo, prontamente obedeceremos a ele. Somente então teremos confiança da nossa salvação (1 João 2:3-11).

Se você deseja auxílio para estudar a Bíblia com mais detalhes, ou aplicar esses ensinamentos à sua vida, por favor entre em contato conosco. Nosso único desejo é honrar a Deus e ajudar outras pessoas a obedecê-lo.

Fonte: http://www.estudosdabiblia.net/

Tenham uma semana abençoada.

A Paz de Cristo!

Germano Luiz Ourique


Comentários:


  1. Fábio Veloso Martineli disse:

    “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso” (Lc 23.43). O ladrão que foi morto ao lado de Jesus, na cruz, foi salvo da morte eterna mas não foi batizado. Jesus mostra então que o batismo não é obrigatoriamente necessário para a salvação.

  2. germano disse:

    Isso foi ANTES de Jesus morrer. Depois da morte de Jesus, TODOS tem que ser batizados. :)

  3. Gostaria apenas de saber da situação do homen que foi crucificado com Jesus??? E tambem se voce crer no batismo ensinado por pedro apenas em nome de jesus, ou no ensinado por Jesus em nome do Pai filho e Espirito Santo.

  4. Tenho fundamentação Biblica para afirma que apenas antes da morte de jesus as pessoas poderiam serem salvas para o batismo ou isso é ensinamento humano “que o senhor esta criticando no proprio estudo”

  5. Eu se nao estou enganado por algumas vezes li na Biblia creio, que jesus dise para as pessoas com ele dialogava: “A tua FÉ te Salvou” teria por ventura ELE esquecido de incluir o Batismo ou estaria ele enganando as Pessoas, ou estaria Ele Enganado???
    Posso citar:
    Zaqueu.
    A Mulher Samaritana.
    A Mulher do Fluxo de Sangue.
    A Mulher Pecadora Na casa de Simão… e outra tantas referencias.

  6. Julia Salazar disse:

    Texto maravilhoso! Parabéns!

  7. Fábio Veloso Martineli disse:

    Em diversas situações nós observamos que não é necessário o batismo. Por exemplo: Uma pessoa em estado final de saúde, nos últimos momentos de vida, aceita a Jesus como salvador através do apelo de um pastor que faz uma oração, mas não tem tempo nem condições de se batizar, não será salvo? Com certeza será, se reconhecer Jesus como salvador e se arrepender dos pecados verdadeiramente, mesmo sem o batismo.

  8. Germano disse:

    Gosto muito deste blog, mas este post revela sérios problemas.

    Quer dizer que se alguém, no leito de morte, recebe Jesus pela graça de Deus, mediante a fé e o arrependimento, e morre antes de ser batizada está condenada? Não faz o menor sentido.

    No fim das contas, o que o texto afirma é que a salvação vem por obras.

    Especialmente no trecho em que se trata da perseverança da salvação há muitos silogismos. Sugiro que sejam apresentados os pontos fortes e os fracos das diferentes visões e os textos bíblicos que os fundamentam.

    De qualquer forma, a Bíblia é clara com relação à salvação unicamente pela fé. Qualquer coisa que induza a participação humana na conversão é heresia (Efésios 2:8,9)

  9. Adriana Lima disse:

    O amor vem antes da lei. Acredito que você está em obediência quando se batiza e desobedecendo quando não, mas no caso de pessoas em estado terminal, o amor vem primeiro.

  10. Daniel Ramos disse:

    Não costumo comentar, mas sinto a necessidade de fazer isso nesse post.
    Devemos crer que o sacrifício de Cristo é suficiente, a palavra toda me garante isso.
    Paulo em Romanos deixa absolutamente claro que Nada pode nos Separar do AMOR de Deus que está em Cristo (Rm 8).
    O autor da carta aos Hebreus afirma que devemos descansar da exigência de obras.
    E para ficar mais claro, Jesus afirma ao jovem rico que o que ele já fazia (cumprir a Lei), não o levaria a salvação, mas sim abrir mão de suas garantias e seguranças e confiar em Jesus no caminhar da vida. Ao ver isso os discípulos ficam espantados, pois se alguém que cumpre a Lei não será salvo, quem será? E Jesus responde que os impossíveis do Homem (salvar-se por qualquer meio próprio), são possíveis para Deus (salvar o Homem como vontade unilateral DELE).
    Salvos pela GRAÇA, mediante a fé, que se apresenta em atos de amor, paz e justiça, e não por intermédio da Lei, do Batismo, ou qualquer outro ritual …
    Conheçam a verdade que está na suficiência do sacrifício de Cristo, e verdadeiramente sereis livres e salvos.

  11. Carlos Ribeiro Jr. disse:

    Acho que o texto de Joao 10:25-30 Cristo não nos fala que seremos salvos se perseverarmos, mas que perseveraremos porque somos salvos. Há pessoas com o conhecimento da Verdade que tem o coração endurecido, rejeitando a graça de Deus e ação do Espírito Santo. Esses caem da graça. Mas reconheceremos nossos irmãos pelos seus frutos, pois serão fiéis, porque essa é a vontade de Deus.
    Tambem acho que, no fim, o post defende uma mistura de justificação por fé e obras. Mas sabemos que a salvação é vem de Deus somente, sem nossas ações, apenas recebemos algo de graça.
    É preciso pegar todos esses textos que foram juntados no post sobre salvação e faze-los caminharem na mesma direção; interpreta-los numa visão geral, não apenas ponto a ponto.

    Deus abençoe!


Comente!

(*)Campos de preenchimento obrigatório