Autor: O autor desta epístola (carta) é Tiago, também chamado de Tiago, o Justo, o qual acredita-se ter sido o irmão de Jesus Cristo (Mateus 13:55, Marcos 6:3). Tiago não se converteu (João 7:3-5) até depois da ressurreição (Atos 1:14, 1 Coríntios 15:7, Gálatas 1:19). Ele se tornou o chefe da Igreja de Jerusalém e é mencionado em primeiro lugar como um dos pilares da igreja (Gálatas 2:9).

Quando foi escrito: O livro de Tiago é provavelmente o mais antigo livro do Novo Testamento, escrito talvez em 45 dC, antes do primeiro concílio de Jerusalém em 50 dC. Tiago foi martirizado em aproximadamente 62 dC, segundo o historiador Flávio Josefo.

Propósito: Alguns acham que esta carta foi escrita em resposta a uma interpretação excessivamente zelosa do ensino de Paulo sobre a fé. Essa visão extrema, chamada de antinomismo, sustentava que através da fé em Cristo é possível estar completamente livre de todas as leis do Antigo Testamento, todo o legalismo, toda a lei secular e toda a moralidade de uma sociedade. O livro de Tiago se dirige aos cristãos judeus dispersos entre todas as nações (Tiago 1:1). Martinho Lutero, o qual detestava esta carta e a chamava de “epístola de palha”, não conseguiu reconhecer que o ensino de Tiago sobre as obras complementava – e não contradizia – o ensino de Paulo sobre a fé. Embora os ensinamentos paulinos se concentrem em nossa justificação com Deus, os ensinamentos de Tiago concentram-se nas obras que exemplificam essa justificação. Tiago escreveu aos judeus para incentivá-los a continuar crescendo nesta nova fé cristã. Tiago destaca que as boas ações fluirão naturalmente daqueles que estão cheios do Espírito e questiona se alguém pode ou não ter uma fé salvadora se os frutos do espírito não puderem ser observados, assim como Paulo descreve em Gálatas 5:22-23.

Versículos-chave: Tiago 1:2-3: “Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança.”

Tiago 1:19: “Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se.”

Tiago 2:17-18: “Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta. Mas alguém dirá: “Você tem fé; eu tenho obras”. Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras.”

Tiago 3:5: “Semelhantemente, a língua é um pequeno órgão do corpo, mas se vangloria de grandes coisas. Vejam como um grande bosque é incendiado por uma simples fagulha.”

Tiago 5:16b: “A oração de um justo é poderosa e eficaz.”

Resumo: O livro de Tiago busca caminhar na fé através da religião verdadeira (1:1-27), da fé genuína (2:1 – 3:12) e da sabedoria genuína (3:13-5:20). Este livro contém um notável paralelismo com o Sermão da Montanha de Jesus em Mateus 5-7. Tiago começa no primeiro capítulo descrevendo os traços gerais do caminhar na fé. No capítulo dois e no início do capítulo três, ele discute a justiça social e faz um discurso sobre a fé em ação. Ele então compara e contrasta a diferença entre a sabedoria terrena e a que provém do alto e nos encoraja a afastar-nos do mal e a nos aproximarmos de Deus. Tiago faz uma repreensão particularmente severa aos ricos que acumulam e aqueles que são auto-suficientes. Finalmente, ele termina encorajando os crentes a serem pacientes no sofrimento, orando e cuidando uns dos outros e reforçando a nossa fé através da comunhão.

Conexões: O livro de Tiago é a descrição principal da relação entre fé e obras. Os judeus cristãos (os recipientes da carta de Tiago) estavam tão arraigados na Lei Mosaica e no seu sistema de obras que Tiago dedicou muito tempo para explicar a difícil verdade de que ninguém é justificado pelas obras da lei (Gálatas 2:16). Ele declara-lhes que, mesmo se muito se esforçarem para manter todas as diferentes leis e rituais, cumprir essa tarefa é impossível e transgredir a menor parte da lei os tornava culpados de toda ela (Tiago 2:10) porque a lei é uma entidade e quebrar uma parte dela é o mesmo que quebrá-la por completo.

Aplicação Prática: Vemos no livro de Tiago um desafio aos seguidores fiéis de Jesus Cristo para não apenas “falar a fala”, mas “andar a fala”. Embora a nossa caminhada de fé, com certeza, exija um crescimento do conhecimento sobre a Palavra, Tiago nos exorta a não parar por aí. Muitos cristãos acharão que esta epístola seja bem desafiante porque Tiago apresenta 60 obrigações em apenas 108 versículos. Ele se concentra nas verdades das palavras de Jesus no Sermão da Montanha e motiva-nos a agir de acordo com o que Ele ensinou.

A epístola também descarta a ideia de que alguém pode se tornar um cristão e ainda continuar vivendo no pecado, não exibindo nenhum fruto da justiça. Tal “fé”, declara Tiago, é compartilhada pelos demônios que “creem e tremem” (Tiago 2:19). Entretanto, tal “fé” não pode salvar porque não é autenticada pelas obras que sempre acompanham a verdadeira fé salvadora (Efésios 2:10). As boas obras não são a causa de salvação, mas são o seu resultado.

Fonte: http://www.gotquestions.org/portugues/Livro-de-Tiago.html

Tenham uma ótima quarta-feira, pessoal.

A Paz de Cristo!

Germano Luiz Ourique


Comentários:


  1. Amén! Bom saber mais sobre esse edificante livro. É um livro que precisa ser lido e relido sempre, como a Bíblia toda.

  2. Carlos Ribeiro Jr. disse:

    É um livro que nos lembra constantemente que nossa fé é vivida momento a momento, não apenas algo que conhecemos ou sabemos falar bem a respeito. Viver o que Tiago nos conta é o amor de Cristo em ação, um agente transformador de realidades.

  3. Sandevania ramalho.l.de o.ferreiea. disse:

    O livro de Tiago nos ensina a fé na pratica.

  4. Adelson Barbosa disse:

    Salvação é pela Graça por meio da fé. (ponto). Um a vez salvo, salvo para sempre. (ponto). Evidentemente que um “crente” eternamente grato por sua reconciliação com DEUS , não deve ficar inerte, abster-se de “batalhar” na seara enorme que se apresenta….. Uma vida de gratidão reflete um comportamento coerente com esta verdade!!!!

  5. cosme de jesus Azevedo disse:

    Para fazermos uma interpretação honesta sobre qualquer livro que consta na bíblia é necessário conhecermos previamente o contexto social,politico e economico que o autor estava inserido.

  6. Samara Silva disse:

    Muito Bom este estudo deus abençoe

  7. Kethenyhellen disse:

    Muito bom !!!!

  8. Daniela disse:

    Muito bom estudo! Melhor que o wikipedia. Achei bastante interessante o paralelo com o Sermão da Montanha. Parabéns!

  9. James Muniz disse:

    Excelente!!! Obrigado Germano. Que Deus possa continuar lhe abençoando sempre com estes estudos e discernimentos sobre a palavra de Deus.

  10. Dc. José carlos disse:

    Esta epístola põe em relevo um Cristianismo prático, coisa que deixamos a desejar num olhar crítico do nosso modelo de cristianismo, não o de Jesus, que Tiago conhecia tão bem, uma vez que ele era irmão de Jesus.

  11. Para se entender Tiago, como todos os demais livros do NT, é necessário conhecer o contexto em que foi produzido a Epístola. Também, temos de partir do princípio de que o Cristianismo com a estrutura religiosa com os vícios greco-romano, ainda não existia. Portanto, Tiago, de uma maneira natural, isto é, sem ter de enfrentar dogmas contraditórios, fala (como um judeu que recebera seu Messias), sobre como viver a Fé, na Nova Aliança, prometida a Israel e Judá em Jeremias 31.31 e trazida pelo Filho de Deus.

  12. Ricardo José Facundes disse:

    Gostei o paralelo com o Sermão da Montanha,.Nos mostra que devemos ter um cristianismo prático.

  13. Vânia Gomes disse:

    Muito Bom esse livro de Tiago
    foi meu primeiro livro da Bíblia que Liii
    vale a pena ler e reler


Comente!

(*)Campos de preenchimento obrigatório