Autor: De acordo com o primeiro versículo, Salomão escreveu o Livro de Cantares de Salomão. Este cântico é um dos 1.005 que Salomão escreveu (1 Reis 4:32). Um dos títulos deste livro, “Cântico dos Cânticos”, é um superlativo, ou seja, serve para indicar que este é o melhor.

Quando foi escrito: Salomão provavelmente escreveu esse cântico durante a primeira parte de seu reinado. Isso colocaria a data de composição por volta de 965 AC.

Propósito: O Livro de Cantares de Salomão é um poema lírico escrito para exaltar as virtudes do amor entre um marido e sua esposa. O poema claramente apresenta o casamento como um plano de Deus. Um homem e uma mulher devem viver juntos dentro do contexto do casamento, amando um ao outro espiritualmente, emocionalmente e fisicamente.

Este livro combate dois extremos: o ascetismo (a negação de todo o prazer) e hedonismo (busca do prazer somente). O casamento exemplificado em Cantares de Salomão é um modelo de atenção, empenho e prazer.

Versículos-chave: Cânticos de Salomão 2:7; 3:5; 8:4 – “…nem desperteis o amor, até que este o queira.”

Cânticos de Salomão 5:1 – “Comei e bebei, amigos; bebei fartamente, ó amados.”

Cânticos de Salomão 8:6-7 – “Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é forte como a morte, e duro como a sepultura, o ciúme; as suas brasas são brasas de fogo, são veementes labaredas. As muitas águas não poderiam apagar o amor, nem os rios, afogá-lo; ainda que alguém desse todos os bens da sua casa pelo amor, seria de todo desprezado.”

Resumo: A poesia toma a forma de um diálogo entre um marido (o rei) e sua esposa (a sulamita). Podemos dividir o livro em três seções: o namoro (1:1-3:5), o casamento (3:6-5:1) e a maturação do casamento (5:2-8:14).

A canção começa antes do casamento, mostrando como a noiva anseia para estar com seu noivo e receber suas carícias íntimas. No entanto, ela aconselha a deixar que o amor se desenvolva naturalmente, em seu próprio tempo. O rei elogia a beleza da sulamita, superando os seus sentimentos de insegurança sobre sua aparência. A sulamita tem um sonho no qual ela perde Salomão e busca por ele em toda a cidade. Com a ajuda dos guardas da cidade, ela encontra o seu amado e fica com ele até levá-lo a um local seguro. Ao acordar, ela repete seu conselho para não forçar o amor.

Na noite de núpcias, o marido novamente elogia a beleza de sua esposa, e em linguagem altamente simbólica, a mulher convida o seu cônjuge para participar de tudo o que ela tem para oferecer. Eles fazem amor e Deus abençoa sua união.

Com a maturação do casamento, o marido e sua mulher passam por um momento difícil, simbolizado em um outro sonho. Neste segundo sonho, a sulamita repulsa seu marido e ele sai. Sentindo-se culpada, ela procura por ele por toda a cidade; desta vez, no entretanto, ao invés de ajudá-la, os guardas a espancaram — simbólico de sua consciência pesarosa. As coisas têm um final feliz, com os amantes se encontrando e se reconciliando.

Quando o cântico termina, o marido e a esposa estão confiantes e seguros em seu amor, eles cantam sobre a natureza permanente do amor verdadeiro, e deixam claro que muito querem estar na presença um do outro.

Prenúncios: Alguns intérpretes da Bíblia vêem em Cantares de Salomão uma exata representação simbólica de Cristo e Sua igreja. Cristo é visto como o rei, enquanto que a igreja é representada pela sulamita. Apesar de acreditarmos que o livro deve ser entendido literalmente como uma representação do casamento, existem alguns elementos que prenunciam a Igreja e seu relacionamento com o rei, o Senhor Jesus. Cantares 2:4 descreve a experiência de cada crente que é procurado e comprado pelo Senhor Jesus. Estamos em um local de grande riqueza espiritual e somos cobertos por Seu amor. O versículo 16 do capítulo 2 diz: “O meu amado é meu, e eu sou dele; ele apascenta o seu rebanho entre os lírios.” Aqui está uma imagem não só da segurança do crente em Cristo (João 10:28-29), mas do Bom Pastor que conhece as Suas ovelhas – Seus seguidores – e dá a Sua vida por nós (João 10:11). Graças a Ele, não somos mais manchados pelo pecado, tivemos nossas “manchas” removidas pelo Seu sangue (Cantares 4:7, Efésios 5:27).

Aplicação Prática: Nosso mundo está confuso sobre o casamento. A prevalência do divórcio e de tentativas modernas de redefinir o casamento estão em notório contraste com o Livro de Cantares de Salomão. Casamento, diz o poeta bíblico, deve ser comemorado, desfrutado e reverenciado. Este livro fornece algumas orientações práticas para fortalecer nosso casamento:

1) Dê ao seu cônjuge a atenção de que ele ou ela necessita. Tire o tempo necessário para realmente conhecer seu cônjuge.

2) Encorajamentos e elogios, não críticas, são uma parte vital de um relacionamento bem sucedido.

3) Desfrute um ao outro. Planeje viagens especiais. Seja criativo, até mesmo brincalhão, um com o outro. Deleite-se com o dom de Deus do amor conjugal.

4) Faça o que for necessário para reafirmar o seu compromisso com o seu cônjuge. Renove seus votos; resolva problemas e não considere o divórcio como uma solução. Deus quer que vocês dois vivam em um amor profundamente tranquilo e seguro.

Fonte: http://www.gotquestions.org/Portugues/Livro-Cantares-Salomao.html

Tenham uma ótima quarta-feira, pessoal.

A Paz de Cristo!

Germano Luiz Ourique


Comentários:


  1. jose marques de lima filho disse:

    fiz a leitura e absorvir o de melho no que diz respeito o livro de cantares de salomao como uma ilustracao o amor de Deus por seu povo,Israel,bem como o relacionamento amproso entre Cristo e a lgreja.

  2. Felipe Nascimento disse:

    um belíssimo comentário parabéns!

  3. rodrigo barros disse:

    Bem, eu só acho que o principal sentido de cantares é espiritual, e como toda a Bíblia seja explicita ou implicitamente Cristo deve ser o centro da mensagem logo em cantares existe um sentido simbólico representando Cristo e a igreja.

  4. Talia Ramires disse:

    Nossa, eu li e adorei… :)
    Parabéns! Esse site é muito bom…

  5. noemia gomes barbeiro disse:

    Esta leitura me tirou de uma dificuldade em lecionar na EBD para jovens com as explicações tão profundas que me senti timida por ser tão direta ao assunto .mas..,esta leitura me aliviou e posso lecionar sem me constrangir com os assuntos tão diretos e claros coisa que eles sabem mais falar é meio sem graça.Me clareou a mente e falarei sem medo.Obrigada

  6. Lidia disse:

    Bênção! Entre alguns estudos feitos sobre o livro de Cântico dos Cânticos que é encantador e poderoso, esse comentário agregou mais entendimento, vindo do Espírito Santo pois só ele traz o verdadeiro conhecimento a nossas vidas,usando seus servos para tal !!Deus te abençoe!

  7. Renan Moreira disse:

    – De fato o comentário foi de grande importância para minha pessoa .
    – Observando o livro de cantares eu posso usa-lo para relacionamento tanto para a vida espiritual .
    Pois sejamos francos a bíblia é um manual de vida a nós que podemos aproveitar para todos os momentos de nossa vida !

  8. giseĺli disse:

    muito lindo eesa explicacao gostei muito tinha duvidas esclareceu todss elas .que Deus sbencoe.

  9. Samuel de Brito disse:

    Se todos lessem este Livro não haveria tanto casamento destruído, não haveria tanto divórcio como se ver hoje em dia!.. Que Deus abençoe a família.

  10. Viviana wengrat disse:

    Desculpe meu comentário! Mas na leitura do livro eu entendi totalmente diferente. O pastor e a Sulamita se amavam e esse amor representa cristo e a igreja. O mundo é representado pelo rei, q oferece riqueza, poder e status ( uma verdadeira vida de rainha ) a Sulamita. No entanto ela não se vende as ” cantadas” do rei e permanece firme. Eu sou do meu amado e o meu amado é meu. Até q o rei a deixa ir pra viver esse amor. Foi o q eu compreendi

  11. Pr. Cleyton Bezerra disse:

    Muito bom o texto, que o Senhor continue lhe abençoando, um abraço na Paz do Senhor.


Comente!

(*)Campos de preenchimento obrigatório