Sendo a criação do mundo uma manifestação da energia divina que criou todas as coisas, a providência é um exercício continuado desta mesma energia. Deus, de acordo com a sua vontade, preserva todas as criaturas, envolve-se em todos os acontecimentos e dirige todas as coisas aos seus fins determinados. Deus está totalmente no comando do seu mundo. Mesmo o motivo das pessoas sendo mau, Deus usa as suas ações para o bem (Gênesis 50:20). (Conf. Bíblia de Genebra, pg 749 – Providência)

Jesus Cristo falou tão claramente da providência divina em:

Mateus 6:25,33 – Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

A fascinação de certas coisas do mundo por vezes nos faz perder o sentido do que é realmente essencial. Achamos que não conseguimos viver sem o celular, internet, o automóvel, etc. Esquecemos que só podemos usar um par de calçados de cada vez, uma camisa de cada vez, um vestido de cada vez. Antes de TER Jesus Cristo em nossa vida temos que SER como Ele. Jesus Cristo é a maior demonstração da providência divina. Em Jesus Cristo, o unigênito de Deus, alcançamos a maior de todas as providências de Deus. A vida eterna.

Deus os abençoe. Paz!

Germano Luiz Ourique


Quando leio a respeito da negação de Pedro por ocasião da prisão de Jesus fico a imaginar o tamanho do arrependimento de Pedro ao ouvir o galo cantar logo após a terceira vez que ele nega Jesus.  Conforme Lucas 22:62 “Pedro, saindo para fora, chorou amargamente.”

Passar três anos ao lado do Mestre e terminar assim, negando tudo aquilo que ele dizia defender com a própria vida? (Veja João 13:37) Era algo muito cruel e causava a Pedro grande dor e sofrimento.

Mas em João Capítulo 21, após ressuscitar, Jesus mostra o seu amor e sua misericórdia por aqueles a quem ele escolheu. Após passarem uma noite pescando, ao clarear da madrugada, Pedro e outros discípulos encontram Jesus à beira da praia no Mar de Tiberíades.  Após terem comido, Jesus interroga Pedro não uma, mas três vezes: Pedro, tu me amas?

João 21:17 – Disse-lhe TERCEIRA vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: SENHOR, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

Após ter negado Jesus por três vezes, em sua infinita misericórdia, amor e bondade, Jesus dá a Pedro novamente a chance de por três vezes, olhando nos olhos do Mestre dizer: – “Senhor, eu te amo!”

A cada dia que nasce, quando abro os olhos, agradeço a Deus por mais esta dádiva. É mais uma chance que eu tenho. É mais um dia no qual posso caminhar na direção de Jesus. Agradeça pelas chances que você tem tido em sua vida.

Deus os abençoe. Paz!

Germano Luiz Ourique


Encontramos no Evangelho de João, no Capítulo 17, a oração Sacerdotal de Jesus. Horas antes de ser preso e logo após a ceia que tivera juntamente com seus discípulos, Jesus conforta os discípulos (João 14:1-15), fala sobre o Espírito Santo, o Consoloador que estará com os eles e com o povo de Deus (João 14:16-31),  e encerra com uma oração (João Capítulo 17).

Mesmo estando plenamente consciente do sofrimento e sacrifício pelo qual passaria horas depois, Jesus ora ao Pai pedindo pelos seus discípulos que ali estavam e, mais do que por eles, por TODOS aqueles que um dia creriam.

João 17:20 – E não rogo somente por estes, mas também por aqueles que pela sua palavra hão de crer em mim

Jesus abrange, em sua oração, todo o corpo de crentes da humanidade, mesmo aqueles que um dia, pela fé, iriam crer. Penso que naquele momento Jesus VIU todo o corpo de crentes que um dia, pela Palavra, creriam nEle.

Se você é um verdadeiro Cristão, tenha certeza de que Jesus Cristo incluiu você nesta oração.

Deus os abençoe. Paz!

Germano Luiz Ourique


Todo Cristão tem o direito e o dever de interpretar as Escrituras por si mesmo. A Bíblia é inspirada por Deus e continua sendo a Palavra de Deus mesmo tendo sido escrita por escritores humanos. O tempo e o lugar em que cada livro foi escrito precisa ser levado em conta para que se obtenha uma correta interpretação do texto. Quando entendemos o contexto histórico, as condições do autor e a quem se dirigia o livro, conseguimos entender a mensagem ali transmitida.  Jesus afirma em João 5:39:

Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;

E Paulo afirma em 2 Timóteo 3:16:

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça.

Esta carta foi a última escrita por Paulo na ocasião em que foi preso pela segunda vez em Roma.

Devemos orar para que o Espírito Santo nos dê amor pela Palavra de Deus e o discernimento necessário para a correta interpretação do texto bíblico. Afinal de contas, o Cristão comprometido “maneja bem a palavra da verdade”, conforme 2 Timóteo 2:15.

Deus os abençoe. Paz!

Germano Luiz Ourique