Já li a Bíblia algumas vezes do início ao fim. E, a cada vez que a leio novamente, penso que a próxima leitura será mais difícil. É que a cada leitura encontro mais e mais coisas que eu não havia notado, relações que eu não havia percebido e passo a entender trechos inteiros que eu nem havia percebido que estavam lá. E cada vez a leio mais devagar.

Além da leitura sequencial, gosto dos estudos bíblicos que nos permitem entender a relação existente entre Antigo Testamento e Novo Testamento, por exemplo. As profecias cumpridas em Jesus Cristo, a missão dos profetas, o amor de Deus pela sua criação, o quanto Deus está no comando de todos os acontecimentos, etc.

Mas um versículo em especial me chamou a atenção em uma dessas leituras. Foi na penúltima ou na última vez que li a Bíblia por inteiro. Ao chegar no evangelho de Mateus me deparei com

Mateus 27:52-53 – E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados; e, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dEle, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.

Confesso que fiquei surpreso. Depois de muitas leituras e estudos, eu nunca havia percebido que, além de Jesus Cristo, outras pessoas também haviam ressuscitado. Fiquei imaginando os familiares destas pessoas em Jerusalém, a cidade santa, assustados ao verem entrando pela porta aquele ser querido que havia falecido a um tempo atrás. E o tamanho da repercussão que houve. Isso também explicaria o fato de tanta gente passar a acreditar que “aquele Jesus” realmente era o Filho de Deus.

Isso é o que fascina na Palavra de Deus. A cada dia, a cada nova leitura, podemos descobrir coisas novas. Se você ainda não leu a Bíblia por inteiro, inicie hoje. Use o Programa de Leitura Diária, inicie pelo Gênesis ou pelo evangelho de João. Mas não perca mais tempo sem ter esse contato diário com a Palavra de Deus.

Deus os abençoe. Paz!

Germano Luiz Ourique


Paulo, na segunda carta dirigida aos Coríntios, fala no início do Capítulo 12, de uma visão que tivera catorze anos antes. Arrebatado ao paraíso, teve revelações “inefáveis, que ao homem não é lícito falar” conforme v.4. Fico imaginando o que teria Paulo visto e ouvido, pois nos versículos 7 a 9 ele diz:

II Corintios 12:7-9  E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo.

Quantas vezes oramos querendo que Deus nos atenda como se fôssemos capazes de saber o que é melhor para nós? Quantas vezes dizemos: – Eu oro, oro, oro mas Deus não me atende, não sei mais o que fazer. Quantas vezes oramos pedindo uma resposta de Deus desde que seja a resposta que queremos ouvir?

Quando Deus não atende as nossas orações, essa É a resposta.

Deus os abençoe. Paz!

Germano Luiz Ourique


Gosto muito do Livro de Provérbios. Um livro escrito a algo em torno de 2.500 anos e que tem um fortíssimo componente de atualidade, pois a sabedoria nele ensinada se aplica demais aos dias de hoje. Em Provérbios, no capítulo 6, versículos 16 a 19, há uma séria advertência com relação a sete atitudes que Deus condena com veemência. Sendo que a sétima a Sua alma abomina.

Provérbios 6:16-19 Estas seis coisas o SENHOR odeia, e a sétima a sua alma abomina: olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente, o coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal, a testemunha falsa que profere mentiras, e O QUE SEMEIA CONTENDAS ENTRE IRMÃOS.

Sete situações que dizem respeito aos nossos relacionamentos, todas elas nos colocando em situação de pecado perante Deus e prejudicando o nosso relacionamento com nossos irmãos. Semear contendas entre irmãos é abominável aos olhos de Deus.

Deus abençoe a semana de todos. Paz!

Germano Luiz Ourique


Quando leio a respeito da negação de Pedro por ocasião da prisão de Jesus fico a imaginar o tamanho do arrependimento de Pedro ao ouvir o galo cantar logo após a terceira vez que ele nega Jesus.  Conforme Lucas 22:62 “Pedro, saindo para fora, chorou amargamente.”

Passar três anos ao lado do Mestre e terminar assim, negando tudo aquilo que ele dizia defender com a própria vida? (Veja João 13:37) Era algo muito cruel e causava a Pedro grande dor e sofrimento.

Mas em João Capítulo 21, após ressuscitar, Jesus mostra o seu amor e sua misericórdia por aqueles a quem ele escolheu. Após passarem uma noite pescando, ao clarear da madrugada, Pedro e outros discípulos encontram Jesus à beira da praia no Mar de Tiberíades.  Após terem comido, Jesus interroga Pedro não uma, mas três vezes: Pedro, tu me amas?

João 21:17 – Disse-lhe TERCEIRA vez: Simão, filho de Jonas, amas-me? Simão entristeceu-se por lhe ter dito terceira vez: Amas-me? E disse-lhe: SENHOR, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo. Jesus disse-lhe: Apascenta as minhas ovelhas.

Após ter negado Jesus por três vezes, em sua infinita misericórdia, amor e bondade, Jesus dá a Pedro novamente a chance de por três vezes, olhando nos olhos do Mestre dizer: – “Senhor, eu te amo!”

A cada dia que nasce, quando abro os olhos, agradeço a Deus por mais esta dádiva. É mais uma chance que eu tenho. É mais um dia no qual posso caminhar na direção de Jesus. Agradeça pelas chances que você tem tido em sua vida.

Deus os abençoe. Paz!

Germano Luiz Ourique