‘’Dize à sabedoria: Tu és minha irmã; e à prudência chama de tua parenta. ’’ – Provérbios 7:4

A um cristão que se preze, é comum pedir a Deus sabedoria. Inocentemente, não paramos para refletir sobre os percalços que serão enfrentados para alcançar esta nobre virtude.

Pensamos que basta pedir e num piscar de olhos ali estará a sabedoria dentro de nós, pronta a ser explorada quando tivermos de lidar com os dilemas e aborrecimentos da vida, mas sabemos que as coisas não funcionam assim. É necessário um processo muitas vezes doloroso para alcançar tal finalidade.

Ao clamarmos por sabedoria, devemos manter em mente que problemas virão para que possamos adquiri-la. Tais contratempos podem gerar sofrimentos que por um momento julgamos intransponíveis.

Perguntamos a Deus o porquê de determinadas angústias nos afligirem, às vezes ficamos com a fé esmorecida e murmuramos, fechando-nos às lições prontas a serem aprendidas e esquecendo-nos do quão poderoso e fiel o Senhor é. Com a mente afundada em preocupações, nos fogem à memória todas as vezes que oramos rogando por conhecimento e discernimento.

É mais fácil compreender teoricamente do que na prática, mas os problemas realmente são oportunidades que Deus nos concede para aprender e crescer enquanto cristãos, e assim estaremos mais aptos a auxiliar até mesmo nossos irmãos em suas próprias batalhas.

Ao nos lamentarmos por conta do passado e amargarmos o presente com mágoas e ressentimentos, perdemos uma excelente oportunidade de raciocinar sobre o que aprendemos com as dificuldades e dar graças a Deus por absolutamente tudo o que Ele permite.

No momento em que nos bloqueamos aos desafios que nos são propostos por Deus, paramos de crescer em entendimento e entramos num estado vegetativo espiritual. A maturidade alcançada através das circunstâncias orquestradas e/ou permitidas por Deus nos proporciona felicidade verdadeira e eterna: nos tornamos mais complacentes, tolerantes e pacíficos, pois entendemos que Deus nos ouve… E nos dá a sabedoria pela qual tanto ansiamos e pedimos. Sejamos perspicazes para acolhê-la e abraçá-la!

Que Deus os abençoe.

Com amor em Cristo,

Esther Moore

.

Condições de uso: Os textos do blog Leia a Bíblia podem ser copiados e utilizados livremente em correspondência, escolas, blogs e sites pessoais. Vedada a reprodução por empresas, igrejas, veículos de comunicação corporativos e programas de rádio/TV. Favor citar a fonte.

.

Comentários: Fique à vontade para comentar. Serão publicados os comentários com base bíblica e fundamentação lógica. Opiniões, questões doutrinárias, citações pessoais, assuntos fora do texto bíblico, comentários sem base bíblica, textos copiados de outros sites e blogs bem como assuntos fora do tema do blog e links externos serão deletados. O assunto aqui é SÓ A BÍBLIA ou assuntos diretamente relacionados ao texto bíblico. Obrigado por comentar.

Germano Luiz Ourique


Comente!

(*)Campos de preenchimento obrigatório