Com frequência temos escutado que o cristão tem três inimigos: Satanás, o ego e o mundo. Em nossos dias parece que o mundo tem sido mais influente como inimigo do que jamais o foi. No tempo de vida de muitos de nós temos presenciado um tremendo desenvolvimento nas coisas que fascinam e atraem. Ao mesmo tempo tem havido uma horrível regressão no ensino e prática do que é bom e correto. Deste modo, o mundo experimenta e prova o crente que é verdadeiro. Mas, por outro lado, aquilo que parece inofensivo, como o fruto proibido pareceu a Eva, nos atrai. E além disso a impiedade impera. Aprendemos de 1 João 5:19 que “todo o mundo está no maligno”.

Como podemos ajudar nossos filhos queridos enquanto crescem neste mundo? A vida segue o seu curso e vivemos diariamente sob a influência de tudo o que nos cerca. Nem tudo o que nos influencia ou nos conduz é mau. É aí que nós, como crentes, temos privilégios e responsabilidades. Quão maravilhoso é procurarmos ajudar nossos filhos para o bem deles, tanto eterno como temporal. Como consequência, felicidade e bênção virão. Continue lendo »


No episódio anterior conhecemos Zaqueu, um pecador perdido que dava metade de seus bens aos pobres e restituía quadruplicado algum imposto cobrado a mais. Porém não foi por suas boas obras que o Senhor lhe declarou: “Hoje houve salvação nesta casa!”. Zaqueu foi salvo por pertencer à linhagem dos filhos Abraão, aquele cuja “fé lhe foi creditada como justiça” e é chamado de “pai de todos os que creem” (Rm 4:9-11).

Será que você também é da descendência de Abraão? Se for, então não tentará apoiar sua salvação em suas boas obras, mas na graça de Deus. Pois “a promessa vem pela fé, para que seja de acordo com a graça e seja assim garantida a toda a descendência de Abraão” (Rm 4:16). Repare nas palavras “promessa”, “fé”, “graça” e “garantida”. Assim é a salvação: ela foi prometida pelo Deus que não pode mentir, é recebida por , não por obras, vem de graça e é garantida, isto é, impossível de se perder.

Mas desde quando Deus teria concebido uma tal salvação? Quando teria começado a se interessar por Zaqueu, por mim ou por você? Por cinco vezes a Bíblia fala de um tempo antes da existência do tempo, e você ficará surpreso ao saber que, na eternidade Deus já estava interessado em Zaqueu, em mim e em você. Então já estávamos nos pensamentos de Deus. Continue lendo »


Devemos odiar o diabo? Há algum conselho bíblico quanto a isso?

I Pedro 5:8 – “Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;”

.

Qual é a referencia daquele versículo que diz : “Lhe escolho jovens pois são fortes….”?

I João 2:14 – “Eu vos escrevi, pais, porque já conhecestes aquele que é desde o princípio. Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno.”

.

Poderia me dar base Bíblica sobre luta espiritual?

Efésios 6:12 – “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século, contra as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais.” Continue lendo »


A Palavra de Deus mostra claramente que havia, para o ministério, dons de diversos tipos, mas nunca insinua que a Igreja concedesse tais dons, ou que ela dava a autoridade necessária para que fossem usados. Os dons são divinamente concedidos, e a autoridade flui diretamente da Palavra de Deus. “Ora há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo. E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo” (1 Coríntios 12:4-5). Aqui vemos que o Espírito distribui os dons, e que o Senhor dirige os serviços. As nomeações feitas pelo homem e a vontade do homem são coisas que permanecem totalmente de fora.

A nomeação humana para o ministério tem sido a fonte de muito mal em toda a Igreja professa. Tem sido a maneira de empurrar muitos para a obra, pessoas sem nenhuma aptidão para tal. E tem impedido o ministério de muitos que possuem o dom para ele, mas que foram incapazes de cumprir as exigências do sistema humano para que pudessem ser ordenados. Quão solene é que homens coloquem-se entre Deus e aquele a quem Ele dotou para o ministério, ou ordenem para a obra do ministério aqueles aos quais Deus nunca dotou.

Que possamos entender o quão solene é isso, e procurarmos edificar juntamente com Deus e no Seu temor, ainda que isto nos faça separar da grande multidão que está edificando debaixo da autoridade humana. O servo do Senhor é responsável por ser fiel a todo custo, e ainda que venha a servir sozinho, será melhor fazê-lo assim, com a aprovação do Senhor, do que sem esta, mesmo que conte com todo o louvor que vem dos homens. O mundo pode chamar isto de tolice, e seus irmãos podem achar que ficou louco, mas o que importa? Porventura Paulo não foi rejeitado, odiado e perseguido? Continue lendo »