Autor: O autor do livro de Filemom foi o apóstolo Paulo (Filemom 1:1).

Quando foi escrito: O livro de Filemom foi escrito em cerca de 60 dC.

Propósito: A carta a Filemom é a mais curta de todas as obras de Paulo e lida com a prática da escravidão. A carta sugere que Paulo estava na prisão quando a escreveu. Filemom era um proprietário de escravos que também hospedava uma igreja em sua casa. Durante o tempo do ministério de Paulo em Éfeso, Filemom tinha provavelmente viajado para a cidade e, ao escutar a pregação de Paulo, converteu-se ao Cristianismo. O escravo Onésimo roubou seu senhor, Filemom, e fugiu, dirigindo-se a Roma e a Paulo. Onésimo ainda era propriedade de Filemom, e Paulo escreveu para suavizar o seu regresso ao seu mestre. Onésimo tornou-se um cristão (Filemom 10) como resultado da testificação de Paulo, o qual queria que Filemom aceitasse Onésimo como um irmão em Cristo e não meramente como um escravo.

Versículos-chave: Filemom 6: “Oro para que a comunhão que procede da sua fé seja eficaz no pleno conhecimento de todo o bem que temos em Cristo.”

Filemom 16: “… não mais como escravo, mas, acima de escravo, como irmão amado. Para mim ele é um irmão muito amado, e ainda mais para você, tanto como pessoa quanto como cristão.”

Filemom 18: “Se ele o prejudicou em algo ou lhe deve alguma coisa, ponha na minha conta.”

Resumo: Paulo tinha advertido os proprietários de escravos sobre sua responsabilidade para com eles. Além disso, Paulo apresentou esses escravos como responsáveis seres morais que deviam temer a Deus. Em Filemom, Paulo não condenou a escravidão, mas apresentou Onésimo como um irmão cristão, em vez de um escravo. Quando um proprietário pode se referir a um escravo como um irmão, o escravo chegou a uma posição em que o título jurídico de escravo não tem mais sentido. A igreja primitiva não atacou diretamente a escravidão, mas estabeleceu as bases para um novo relacionamento entre proprietário e escravo. Paulo tentou unir Filemom e Onésimo com o amor cristão de modo que a emancipação seria necessária. Somente após a exposição à luz do evangelho é que a instituição da escravidão poderia morrer. Continue lendo »


Jesus conta a parábola de um homem rico que decide demitir seu administrador. Ao receber o aviso prévio ele se preocupa, pois já não tem idade para fazer trabalho braçal e teria vergonha de mendigar. Então planeja um esquema: chama cada devedor de seu patrão e reduz a dívida para poderem quitá-la. Ele “perguntou ao primeiro: ‘Quanto você deve ao meu senhor? ‘ ‘Cem potes de azeite’, respondeu ele. O administrador lhe disse: ‘Tome a sua conta, sente-se depressa e escreva cinquenta’. A seguir perguntou ao segundo: ‘E você, quanto deve? ‘ ‘Cem tonéis de trigo’… Ele lhe disse: ‘Tome a sua conta e escreva oitenta’” (Lc 16:5-7).

Jesus diz que o homem rico elogiou o administrador desonesto, não sua desonestidade, mas sua prudência. Você só entenderá a parábola se ler a conclusão: “Pois os filhos deste mundo são mais astutos no trato entre si do que os filhos da luz” (Lc 16:16). Por que Jesus diz que os “filhos deste mundo”, isto é, os incrédulos, são mais espertos do que os “filhos da luz” ou crentes? Porque aproveitam o tempo presente para garantir amigos no futuro, como fez o administrador. A lição aqui não é ser desonesto, mas ser prudente e investir no futuro. Por isso Jesus diz: “Usem a riqueza deste mundo ímpio” — ou “riquezas da injustiça” “para ganhar amigos, de forma que, quando ela acabar, estes os recebam nas moradas eternas” (Lc 16:9). Continue lendo »


Por que às vezes oramos tanto por algumas coisas, e não somos respondidos por Deus? Deus se importa com tudo a nosso respeito? Ele ouve e aceita todas as nossas orações?

Quando oramos e não somos atendidos, muito provavelmente não estamos orando de acordo coma vontade do Senhor ou o silêncio significa: “Espere!” Deus se importa com tudo o que importa para nós. Tanto que mandou o Seu único filho para morrer pelos pecados daqueles que nELe creem para que tenhamos vida eterna. E Deus ouve e aceita nossas orações desde que oremos como se deve orar. Leia Mateus 6.

.

É verdade que Deus não ouve quem está em pecado? Se pecamos até sem pensar, isso não significa estar em pecado?

Romanos 3:23 – “Porque TODOS PECARAM e destituídos estão da glória de Deus;”

Se TODOS pecaram, Deus ouve só pecadores. Continue lendo »


As duas pequenas moedas dadas pela viúva (Mc 12:42) ultrapassaram, na avaliação de Deus, a soma de todas as ofertas. É relativamente fácil dar dezenas, centenas e milhares de nossos tesouros acumulados; mas não é fácil privar a si mesmo de um simples conforto ou de algo supérfluo, isto para não falar de algo que seja verdadeiramente necessário. Mas ela deu todo o seu sustento para a casa do seu Deus. Foi isso que a colocou numa afinidade moral de espírito com o próprio Senhor bendito.

Mas por que será que o Espírito tomou tanto cuidado em registrar que ela “depositou DUAS pequenas moedas correspondentes a um quadrante”? (ARA) Por que Ele não se contentou em dizer “depositou um quadrante”? Ah! isto não atingiria o Seu propósito. Isto não desvendaria algo de rara beleza: o verdadeiro toque de uma devoção total do coração. Continue lendo »