O que é tabernáculo?

O tabernáculo (ou tenda da congregação) foi uma espécie de tenda ou barraca móvel, totalmente desmontável. A planta dessa espécie de barraca foi dada por Deus a Moisés, que comandou a sua construção conforme Êxodo 25:9 – “Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus pertences, assim mesmo o fareis.”

O tabernáculo serviu para centralizar o local de culto a Deus no deserto logo após a fuga dos Hebreus do Egito. Era nele que eram realizados os atos de adoração a Deus e as oferendas dos vários tipos de sacrifícios (pelo pecado, por gratidão, de purificação, etc.). Os sacerdotes oficiais, escolhidos por Deus, serviam nele. Dessa forma, o culto do jeito ordenado por Deus era realizado.

O tabernáculo foi usado por muito tempo pelos israelitas e só foi substituído no tempo do rei Salomão, que construiu em Jerusalém um luxuoso templo, que também servia aos mesmos objetivos do tabernáculo.

.

As pessoas escolhem ser gays?

A Bíblia não diz nada a esse respeito.

.

Germano, como resistir uma tentação?

I Corintios 10:13 – “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.”

Agindo com sabedoria. Fugindo das situações que colocam você em tentação. Focando firmemente na Palavra de Deus, oração, comunhão e testemunho. Lendo MUITO e estudando a Bíblia, orando MUITO e estabelecendo um relacionamento com Deus. Enfim, renovando a mente. Dá uma olhada neste post que vai ajudar: O que é renovar a mente? Continue lendo »


A dúvida é se alguns dons que encontramos na Palavra de Deus teriam cessado depois do início da Igreja. Isso é como perguntar se a bicicleta de seu filho perdeu alguma roda depois que ele cresceu. Sim, perdeu as duas rodinhas traseiras que serviam para ele aprender a pedalar e não eram mais necessárias quando conseguiu ter equilíbrio.

De igual modo os dons têm uma utilidade e a própria Palavra explica que “a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil” (1 Co 12:7). Se não existe utilidade, então não há razão para um dom se manifestar, porque Deus não aprova o exibicionismo. Se perguntarmos qual foi a utilidade dos dons que encontramos na Bíblia descobriremos que aqueles que deixavam claro ser manifestações sobrenaturais, como revelações, curas, sinais e línguas,tinham uma função muito clara.

Eu dividiria o assunto em dois, um para os dons de Cristo de Efésios 4 e outro para as manifestações espirituais de 1 Coríntios 12. No início da igreja havia apóstolos, profetas, evangelistas, pastores e doutores ou mestres, todos eles voltados ao aperfeiçoamento dos santos, à obra do ministério e edificação do corpo de Cristo.

“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.” (Ef 4:11-14).

Dentre estes dons, os dois primeiros — apóstolos e profetas — já não mais existem, pois eram eles que davam sustentação à casa de Deus juntamente com Cristo, a Pedra de esquina. Continue lendo »


A passagem em Efésios 1:13 é categórica: “Quando vocês ouviram e creram na palavra da verdade, o evangelho que os salvou, vocês foram selados com o Espírito Santo da promessa, que é a garantia da nossa herança até a redenção daqueles que pertencem a Deus, para o louvor da sua glória”. Hoje uma pessoa convertida a Cristo não precisa pedir pelo Espírito Santo, pois sua vinda para habitar no novo convertido é automática.

Em Efésios Deus enxerga o cristão com tudo resolvido. No capítulo 1 ele foi abençoado “com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em Cristo” (v. 3); foi escolhido em Cristo “antes da fundação do mundo” para ser santo e irrepreensível (v. 4); foi predestinado para ser filho por adoção (v. 5); já possui a redenção por meio do sangue e o perdão dos pecados (v. 7); tem revelado para si o mistério da vontade de Deus (v. 9) e foi selado com o Espírito Santo depois de ouvir e crer na palavra da verdade (v. 13).

O capítulo 2 de Efésios continua explicando que o crente tem vida juntamente com Cristo (v. 5); está ressuscitado com Cristo e assentado nas regiões celestiais (v. 6); foi salvo pela graça, por meio da fé (v. 8); tem acesso ao Pai (v. 18); é membro da família de Deus (v. 19) e é morada do Espírito Santo, coletiva e individualmente. Já que o crente em Jesus possui, não só o Espírito Santo, mas todo um pacote de benefícios e privilégios, não faria muito sentido ele orar por algo que já recebeu, não é mesmo? Além disso, em Romanos 8:9 diz que “se alguém não tem o Espírito de Cristo, não pertence a Cristo”. Continue lendo »


Sim, qualquer denominação é uma seita, apesar de nem toda seita ser uma denominação. Seita significa simplesmente uma divisão ou algo sectário, que divide, separa etc. De acordo com o Concise Bible Dictionary, a palavra traduzida como “seita” em algumas passagens da Bíblia é, no original grego, “hairesis“, e usada para as seitas entre os judeus, como era o caso dos Saduceus e Fariseus. Veja Atos 5:17; 15:5 e 26:5. Os judeus, por sua vez, empregavam a mesma palavra para os cristãos (At 24:5, 14; 28:22). As seitas ou heresias no cristianismo apareceram cedo e eram o resultado da vontade humana, não de Deus.

O Concise Bible Dictionary continua explicando: “A raiz da palavra grega significa ‘escolher’ e demonstra que uma heresia é algo peculiar. A doutrina professada [pelo herético] pode ser verdadeira em si mesma, mas pode ter sido exagerada ou colocada fora de seu contexto. A consequência evidente é a formação de um partido ou seita (1 Co 11:9; Gl 5:20; 2 Pd 2:1). Quem adere a uma heresia é um herético, e depois da primeira e segunda admoestação deve ser rejeitado (Tt 3:10). Havendo Deus dado em Sua Palavra tudo o que era necessário para a igreja, não existe espaço para a escolha ou vontade humana. O homem deve ser um humilde receptor (1 Co 4:7)”.

A leitura deste comentário de Bruce Anstey no livro “Um só corpo na prática” dá uma ideia melhor do assunto. O simples fato de uma denominação existir (qualquer que seja) é uma desonra para Deus que tinha em mente que a igreja não apenas fosse “um só corpo”, mas que expressasse isso na prática. A igreja nunca deixou de ser “um só corpo”, mas a expressão disso foi deturpada pelos homens. Em seu livro Bruce Anstey inclui o seguinte exemplo, tirado de outra publicação: Continue lendo »