Jesus diz: “Alguns que aqui se acham de modo nenhum experimentarão a morte antes de verem o Reino de Deus” (Lc 9:27). Ele não quis dizer que alguns dos discípulos seriam imortais, mas que veriam o Reino antes de morrer. E agora Jesus permite que Pedro, Tiago e João espiem por uma espécie de fresta no tempo e espaço e vejam Jesus em glória, ao lado de Moisés e Elias.

Você deve estar lembrado de que neste capítulo Jesus tinha acabado de falar de sua vinda “na sua glória, e na do Pai e dos santos anjos” (Lc 9:26). O livro de Judas cita Enoque ao acrescentar que outros o acompanharão nessa vinda: “Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos” (Jd 1:14). E o profeta Zacarias também inclui esses “santos” na vinda do Senhor, ao dizer: “Então o Senhor, o meu Deus, virá com todos os seus santos” (Zc 14:5).

A qualquer momento o Senhor virá sozinho para ressuscitar a todos os que morreram na fé. Nessa ocasião os vivos que crerem nele serão transformados e subirão para encontrá-lo “nos ares”. Mas nessa vinda ele não chega a colocar os seus pés sobre a terra, como fará quando vier para julgar as nações e estabelecer o seu Reino. Na primeira ele chega apenas até as nuvens, o ponto de encontro dele com os ressuscitados e transformados. Dali Jesus e os seus seguem para o céu, e isto é o que costumamos chamar de “arrebatamento da igreja”. Continue lendo »


Jesus diz: “Quem quiser salvar a sua vida a perderá; mas quem perder a vida por minha causa, este a salvará” (Lc 9:24). Existe uma vida que é desejável e compatível com a natureza que herdamos de Adão. Paulo explica que “o primeiro homem, Adão, tornou-se um ser vivente; o último Adão [que é Jesus], espírito vivificante… O primeiro homem era do pó da terra; o segundo homem, do céu. Os que são da terra são semelhantes ao homem terreno; os que são do céu, ao homem celestial” (1 Co 15:45-49).

Se você crê em Jesus possui agora uma nova vida cuja origem está no céu, e não na terra. A vida que você herdou de Adão nunca desejou as coisas do céu, e a vida que você agora possui em Cristo nunca ficará satisfeita com a vida que o mundo tem a oferecer. Sim, o mundo oferece uma vida, mas é a mesma vida que a humanidade tem escolhido desde os tempos de Caim. “Que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro, e perder-se ou destruir a si mesmo?” (Lc 9:25).

O assassino de Abel não só inaugurou a religião de boas obras, ao tentar agradar a Deus com o fruto do seu trabalho, como também construiu a primeira cidade e deu origem à civilização tal qual a conhecemos. No capítulo 4 de Gênesis você encontra os descendentes de Caim inventando a agropecuária, a cultura e a indústria. O homem terreno agarra-se a estas coisas — muitas delas perfeitamente lícitas — porque é tudo o que tem para satisfazer a vida que herdou de Adão. Mas no final ele terá perdido sua vida aqui e eternamente. Continue lendo »


Quando você entende que, na cruz, Jesus não morreu como um mártir injustiçado ou um exemplo de abnegação, mas efetivamente cumpriu uma sentença judicial sofrendo a pena no lugar do culpado, a primeira coisa que você deve fazer é considerar-se culpado para se beneficiar desse sacrifício substitutivo.

A salvação não começa com você justificando-se e dizendo que leva uma vida honesta, ama o próximo e socorre os necessitados. A salvação começa com você prostrando-se diante de Deus como quem merece e aguarda a sentença e o golpe mortal, para então reconhecer que esse golpe já foi dado em Jesus depois de seus pecados terem sido transferidos para o prontuário dele. Um condenado à morte não pode ser executado mais de uma vez, e é assim que Deus considera aquele que crê em Jesus: morreu por procuração, quando Jesus, na cruz, assumiu suas culpas e foi executado em seu lugar.

A carta de Paulo aos Gálatas apresenta as consequências práticas de se posicionar nesse lugar de morte com Cristo. Em Gálatas 2:20 Paulo afirma acerca de si mesmo: “Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim”. Isto é verdadeiro também a respeito de todo aquele que se reconhece pecador e crê em Jesus como Salvador. Continue lendo »


‘’Em Deus está a minha salvação e a minha glória; a rocha da minha fortaleza, e o meu refúgio estão em Deus. ’’ – Salmos 62:7

Todos os dias Deus nos oferece a chance de viver para a Sua honra, glória e louvor. Infelizmente são muitas as distrações mundanas que tentam tirar esse objetivo de nosso foco. É extremamente fácil nos ocupar com o que é carnal e passageiro, pois frequentemente damos importância ao que é efêmero e fugaz à luz do evangelho.

São poucos os que se dão conta desta dura realidade, e destes poucos, muitos já sofreram as consequências de viver conforme as regras do mundo. Jesus nos oferece uma nova vida, a qual nos proporciona novos desafios e avanços, muito distantes do que é proposto e louvável aqui na Terra.

Agora temos a liberdade de nos aproximar do Pai em Cristo, buscando fazer o que Lhe agrada e convém com seriedade e prudência. O Senhor nos dá diversos motivos para vivermos com um propósito claro e definido, o qual nos levará à vida eterna. Continue lendo »