Ao resumirmos o que Jesus disse até aqui vemos que ele instrui seus discípulos do modo como devem ser e agir como representantes dele neste mundo. Eles não são guias cegos, mas pessoas com visão para guiarem outros que igualmente têm visão, não para serem seguidores dos próprios discípulos, mas de Cristo.

Porém, se alguém deseja guiar, precisa saber o que é ser guiado, aprendendo daquele que é o único que pode ser chamado de Mestre, o próprio Jesus. “O discípulo não está acima do seu mestre, mas todo aquele que for bem preparado será como o seu mestre” (Lc 6:40). Jesus, e só ele, deve ser a meta do discípulo, o que equivale dizer que estaremos sempre a alguma distância de atingirmos a meta.

Um discípulo não pode estar acima de seu Mestre, mas aos seus pés como um humilde aprendiz. Jesus está sempre acima de nós e devemos tê-lo como o exemplo de perfeição. “Agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, pois o veremos como ele é” (1 Jo 3:2). Continue lendo »


“Conservai-vos a vós mesmos no amor de Deus, esperando a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo para a vida eterna.” (Judas 1:21)

Ao ler a Bíblia ou até mesmo observando nossa jornada de vida pessoal, constatamos que nos é impossível compreender a magnitude da misericórdia de Deus. Notamos que mesmo que cometamos erros Ele continua fiel, nos amando infalivelmente, independentemente do que façamos, e Sua disposição para nos perdoar se faz presente sempre que nos arrependemos.

Sendo habitados pelo Espírito Santo, é natural que nos sintamos constrangidos ao observar esta misericórdia ilimitada se estender a cada um de nós das mais diversas formas. Ele nos concede exatamente o contrário do que merecemos: graça, compaixão e amor desmedidos.

O zelo e o cuidado do Senhor para conosco são privilégios dos quais somos completamente indignos. Esta compreensão é parte do que nos torna cristãos. Portanto, fica evidente que não temos direito de exigir nada dEle, devemos apenas nos submeter à Sua vontade humildemente. Tudo o que necessitarmos nos será dado quando convier aos planos divinos. Continue lendo »