Como das outras vezes, Jesus é perseguido e criticado, não por criminosos ou prostitutas, mas pelo clero religioso. Os mesmos que conheciam as Escrituras as manipulavam ao seu bel prazer. Eles simplesmente passavam por alto a Palavra de Deus sem dar importância a ela sempre que isso fosse conveniente. Porém, quando seu poder e domínio sobre as pessoas eram ameaçados, eles empunhavam o bordão da Lei para trazer suas ovelhas de volta ao curral. Mas aqui eles estão falando com ninguém menos que o próprio Autor das Escrituras.

A razão das críticas que os fariseus agora fazem é que os discípulos de Jesus atravessavam um campo de trigo e, enquanto caminhavam, iam arrancando as espigas para comer os grãos, separados da palha pelo esfregar das mãos. Os fariseus não questionam o fato de colherem as espigas, pois a Lei permitia a um transeunte se alimentar da plantação alheia desde que o fizesse com as mãos, e não com uma foice. O que os religiosos questionam é eles estarem fazendo aquilo no sábado, o dia determinado por Deus para o descanso dos judeus.

Os fariseus conhecem a letra da Lei, mas não o Deus que lhes deu a Lei. Ao dar um dia de descanso Deus estava preocupado com o bem-estar de suas criaturas. Jesus responde: “Vocês nunca leram o que fez Davi, quando ele e seus companheiros estavam com fome? Ele entrou na casa de Deus e, tomando os pães da proposição, comeu o que apenas aos sacerdotes era permitido comer, e os deu também aos seus companheiros” (Lc 6:3-4). Jesus coloca a sobrevivência do homem acima das minúcias da Lei. Afinal, tudo — o campo, o trigo e o sábado — haviam sido criados para o homem, e não o contrário. Continue lendo »


Pera, beijo é sexo?

Eu sei que a gritaria vai ser grande, mas vamos lá…

Beijo na boca, de língua, é um tipo de penetração? A carne de um penetra na carne do outro? Beijo na boca, de língua, um chupando a língua do outro, não faz com que os dois se tornem UMA SÓ CARNE?

Pense…

Não é porque a sociedade aceita algum costume que o texto bíblico se adapta a esse costume. Precisamos ser sérios. Beijo é sexo.

.

Esse negocio do chip, é a falsa paz que a biblia nos fala que o anti cristo estaria fazendo , em outras palavras é a marca da besta?

Esse negócio do chip é uma tecnologia, só isso. Não há nenhuma relação com a falsa paz mencionada em I Tessalonicenses 5:3 – “Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão.”

Além do mais, o anticristo só será revelado depois que a Igreja tiver sido arrebatada. Leia o post: Fim dos tempos, o que acontecerá?

.

O que voce acha sobre o dom das linguas estranhas ? E sobre aqueles que falam em linguas e começa a fazer o q muitos falam “espirito avião, urso”? E é verdade que o satanas tem esse dom tambem em falar em linguas usando pessoas e que tem as vezes que muitos confudem que a pessoa esta em espirito?

O que voce acha sobre o dom das linguas estranhas ?

  1. Não é “o que eu acho”, é o que está na Palavra de Deus. O dom de línguas foi um sinal para o primeiro século que cessou ainda no tempo dos apóstolos. Dê uma olhada nos posts abaixo, que eles explicam detalhadamente esse assunto:

O que é o dom de falar em línguas?

Batismo com Espírito Santo

O que é glossolalia? Continue lendo »


Jesus diz a eles uma parábola: “Ninguém tira um pedaço de uma roupa nova para a coser em roupa velha, pois romperá a nova e o remendo não condiz com a velha. E ninguém deita vinho novo em odres velhos; de outra sorte o vinho novo romperá os odres, e entornar-se-á o vinho, e os odres se estragarão; mas o vinho novo deve deitar-se em odres novos, e ambos juntamente se conservarão” (Lc 5:36-39).

Esta parábola explica a impossibilidade de se misturar Lei e graça. O contexto aqui é a comparação que os fariseus fazem entre os discípulos de João Batista, que pertencem à velha ordem de coisas, e os discípulos de Jesus, que o recebem com a alegria de uma noiva na companhia de seu noivo.

É impossível fazer os princípios da graça se encaixarem no velho sistema da Lei. Não se tira um pedaço do novo para costurar no velho; a graça e a Lei nunca poderão andar juntas. De igual modo ninguém colocaria vinho novo, ainda em fermentação, em um velho saco de couro que guardou vinho velho e já não tem a elasticidade necessária para o novo. O vinho novo precisa ser colocado em um odre novo para que ambos se conservem. Continue lendo »


A primeira crítica dos judeus religiosos contra Jesus é por ele ter aceitado o convite de Levi, o odiado coletor de impostos, para comer com publicanos e pecadores. Jesus explica que foi para isso que veio ao mundo: “Não são os que têm saúde que precisam de médico, mas sim os doentes”(Lc 5:31-32). Se os fariseus não se consideram doentes então não há cura para eles.

Se você se considera justo aos olhos de Deus, você é da turma dos fariseus. Você se reconhece pecador? Então você é da turma de Levi e tem o privilégio de poder crer em Jesus e ser salvo de seus pecados. A única condição para alguém ser salvo é ser pecador e reconhecer-se assim. “Eu não vim chamar justos, mas pecadores ao arrependimento”, diz Jesus àqueles religiosos judeus.

Eles continuam criticando Jesus ao compararem seus discípulos, que comem e bebem alegremente, com os discípulos de João Batista, que jejuam muitas vezes e fazem orações. A resposta de Jesus deixa claro que eles ainda não percebem que ele é Jeová, o esposo de Israel anunciado pelo profeta Isaías, que disse: “O seu Criador é o seu marido”(Is 54:5). Continue lendo »