“Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o [aleipho] com azeite em nome do Senhor; E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. (Tiago 5:14,15)” ENTAO A CURA É SÓ PARA OS APOSTOLOS????

Não adianta gritar. É claro que a cura foi só para os apóstolos. Você não sabe ler? Se sabe, não sabe interpretar.

> E a oração da fé salvará o doente – SALVARÁ!!!, ninguém disse curar, é salvar a alma.

> e o Senhor o levantará – e o Senhor (Deus, no caso) o levantará, exaltará, honrará. Novamente não se refere a qualquer tipo de cura física, mas da fidelidade de Deus.

> (e, como consequência) se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. ESSA É VERDADEIRA CURA.

Ninguém está falando em curar doentes aqui. Entenda de uma vez por todas, não existem mais curas desde o tempo dos apóstolos, no primeiro século. Isso é invenção de enganadores, charlatães, apóstatas e hereges que enganam o povo porque vivemos em um país onde 75% das pessoas são analfabetas funcionais, não tem condições de interpretar o que leem, não sabem escrever e precisam de quem raciocine por elas. Por favor, sejamos sérios com a Palavra de Deus. Veja o versículo seguinte aos citados por você: Tiago 5:16 – “Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que SAREIS. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos.” Você acha mesmo que Paulo está nos dizendo para orarmos uns pelos outros para que obtenhamos curas físicas? Paulo não está falando em cura física, mas cura da alma, salvação. Isso era o que Paulo fazia, pregar o Evangelho da graça de Deus. Acorda! Continue lendo »


Na continuação do capítulo 20 de Mateus encontramos a mãe de Tiago e João pedindo a Jesus um lugar para seus filhos à direita e esquerda de Jesus em seu reino. Jesus diz que não fazem ideia do que estão pedindo.

“Podem vocês beber o cálice que eu vou beber?”(Mt 20:22), pergunta ele referindo-se ao seu martírio iminente. Os dois respondem que sim, mal sabendo que realmente seriam martirizados. Tiago sofreria a morte de um mártir e João levaria a vida de um mártir, exilado na ilha de Patmos.

Os outros discípulos ficam indignados, provavelmente porque Tiago e João foram mais rápidos em requisitar uma posição. Da primeira vez que Jesus anunciou sua morte, Pedro o interpelou dizendo que isso jamais aconteceria. Da segunda vez os discípulos estavam mais interessados em saber quem seria o maior no reino. Agora eles estão preocupados com as posições que irão ocupar. Continue lendo »