Duas pessoas querem seguir a Jesus: um escriba, que é um entendido da lei e da religião judaica, e um discípulo. Provavelmente eles tenham ficado entusiasmados com os milagres e curas que viram e desejam estar sempre ao lado de Jesus. O primeiro diz: “Mestre, eu te seguirei por onde quer que fores”(Mt 8:19).

Veja que ele está afirmando que irá seguir a Jesus, e não perguntando se pode segui-lo. Também não está expressando um desejo do tipo “Quero te seguir”. Não, ele está dizendo “Eu te seguirei por onde quer que fores”(Mt 8:19). Não seria isso excesso de autoconfiança? Creio que sim. Considerando que nunca mais ouvimos ouvir falar desse escriba nos evangelhos, é provável que toda aquela disposição tenha morrido literalmente na praia. Sim, eles estavam à beira do Mar da Galileia.

A autoconfiança é muito valorizada em nossa sociedade, mas Deus abomina tal comportamento por trazer em seu bojo coisas como independência, autossuficiência e vontade própria. No capítulo 15 do Evangelho de João, Jesus diz: “Sem mim vocês não podem fazer coisa alguma”e o apóstolo Paulo acrescenta: “É Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele”(Jo 15:5; Fp 2:13). Portanto, nas coisas de Deus, tudo o que começa com “auto”está fora: autoconfiança, autodeterminação, autoajuda, autossuficiência, e por aí vai. Continue lendo »


Você não obtém a salvação por alguma espécie de evolução espiritual, como alguns querem acreditar. Lembre-se de que a ideia básica da teoria da evolução é a da sobrevivência do mais apto, do mais forte. Em outras palavras, segundo os evolucionistas nós só chegamos ao estágio em que estamos porque o mais forte comeu o mais fraco e prevaleceu.

Não existe nada mais contrário à essência do evangelho. Este anuncia que o mais forte, o Filho de Deus, se fez fraco, se fez carne, se fez servo e se deixou pregar numa cruz por suas próprias criaturas. Depois de atingir o estágio mais baixo a que um ser humano poderia chegar — a morte — Deus o ressuscitou e o exaltou acima de todos os céus.

Jesus representa assim o que Deus faz com os piores, não com os melhores. O apóstolo Paulo explica, em sua Primeira Carta aos Coríntios, que Deus não escolheu os mais aptos, os mais fortes, ou os mais inteligentes. Deus escolheu salvar a escória deste mundo, os loucos, os fracos, os perdedores, os pecadores, os enfermos da alma. Assim toda a glória da salvação fica para Deus, não para o salvo. Continue lendo »


Mas se a pessoa não DEU FRUTO, ela não obteve salvação. Mas uma vez salvo, sempre salvo. Não é?

Quem é verdadeiramente salvo, sim. Uma vez salvo, sempre salvo.

.

Em questão de dizimo, posso frequentar uma denominação e não pagar o dízimo? Como fazemos então se é errado pagar dizimo?

Se você quer frequentar uma denominação, vai ter que se submeter às regras daquela denominação. Se o que você quer é ser um cristão, leia o post abaixo para entender o que é a Igreja Verdadeira, a Noiva de Cristo, a reunião dos salvos pela graça de Deus através da fé em Jesus Cristo desde o dia de Pentecostes até hoje em todo o mundo. Ore antes de ler pedindo entendimento ao Espírito Santo, acompanhe cada uma das citações com a sua Bíblia, estudando cada uma delas. E leia a Bíblia, estude as Escrituras. Ser cristão dá trabalho: Atos 14:22b – “…pois que por MUITAS TRIBULAÇÕES nos importa entrar no reino de Deus.”

Você realmente sabe o que é a Igreja?

.

Se um casal que vá a igreja, “ficam” a meses e não querem namorar, é pecado? se sim, porque?

“Ir à igreja” não quer dizer nada. Ir à igreja faz de você um cristão tanto quanto ir ao McDonald’s faz de você um hambúrguer. Quem “fica” há meses, é ímpio. Só namora quem já tem condições de casar e namora com esse intuito. E quanto a saber o que é pecado e porque, leia o post: Como saber se algo é pecado Continue lendo »


Ao entrar na cidade de Cafarnaum, um centurião romano — um comandante das tropas romanas que tinham invadido a Judeia — vem ao encontro de Jesus para pedir-lhe um favor. Isso equivalia a um comandante nazista pedir um favor a um francês na França ocupada pela Alemanha na 2ª Guerra.

A prontidão de Jesus em acatar o pedido mostra o quanto ele está acima de qualquer ideologia política. Muito sangue foi derramado em dois mil anos de história da cristandade por cristãos que quiseram conquistar o poder político neste mundo. Jesus não se opõe a César, o invasor romano. Ele não veio conquistar um território, mas salvar pessoas. O inimigo não é o imperador romano, o inimigo é o poder das trevas, Satanás.

O favor que o romano pede é que Jesus cure seu servo. “Eu irei”, diz Jesus (Mt 8:7). A reação do centurião surpreende. Primeiro ele diz que sua casa não é digna de que Jesus entre nela. Se você se considera digno de receber a visita de Jesus, ainda não entendeu quem ele é. Continue lendo »