Ao saber que João Batista está preso, Jesus volta para a Galileia, região onde tinha sido criado. Ali ele adota Cafarnaum como a base para o seu ministério e é ali que irá a maioria de seus sinais e milagres.

Cafarnaum fica às margens do Mar da Galileia, que na verdade é um lago de água doce com uns de 20 quilômetros de comprimento por 10 de largura. Quando os evangelhos falam de barcos e mar, é a esse lago que estão se referindo, e quando falam de peixes, provavelmente são tilápias.

O profeta Isaías previu que o Messias habitaria nessa região e que na Galileia dos gentios o povo que vivia nas trevas veria uma grande luz. Após João Batista, o precursor da Luz que veio ao mundo, ter sido rejeitado e preso pelos judeus, Jesus, vai para uma região habitada principalmente por não judeus ou gentios. Na ocasião trata-se da região mais globalizada da Palestina, por onde passa a estrada do Egito à Babilônia, uma rota comercial internacional.

Embora tivesse vindo para os judeus, a fama do rejeitado Rei de Israel se espalha por toda a Síria. Aquilo era o embrião da mais internacional de todas as crenças, a fé cristã. As pessoas tentam acrescentar uma porção de penduricalhos culturais e regionais à fé cristã, mas o fato é que, em sua essência, ela está concentrada numa pessoa, Jesus, e não numa religião, cultura ou costume. Continue lendo »


Se eu aceito JESUS só por medo do inferno eu vou para o céu??

Fazer a coisa certa pelo motivo errado é o mesmo que fazer a coisa errada. Medo de ir para o inferno ou desejo de ir para o céu não salvam ninguém.

.

Nós temos que guardar o dia de sábado?

Colossenses 2:16 – “Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados,”

Leia também com muita atenção os livros de Hebreus e Gálatas.

.

O que devemos fazer quando estamos com medo ?

Confiar. Salmo 37:5. Continue lendo »


Antes de iniciar seu ministério Jesus precisa passar por um teste, e é o Espírito Santo quem o leva ao deserto para ser testado. Enquanto Deus o testa, Satanás o tenta.

Ainda que seja impossível ele fracassar, é importante que Jesus esteja acima de qualquer suspeita, que prove estar moralmente apto para sua missão. O primeiro Adão, o homem natural, o homem da terra, não passou no teste. Jesus é o último Adão, o homem do céu, o precursor de uma nova linhagem espiritual. Passaria ele no teste?

O primeiro Adão sucumbiu diante do fruto proibido, mesmo sem ficar 40 dias em jejum, como Jesus ficou. O fruto era necessário para alimentar o corpo. Jesus não está diante de um fruto, mas de um desafio do Diabo: “Se você é o Filho de Deus, mande que estas pedras se transformem em pães” (Mt 4:3).

A resposta de Jesus vem da Palavra de Deus: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” (Mt 4:4). Continue lendo »


Autor: O livro de 3 João não revela diretamente o nome de seu autor. A tradição desde os primeiros dias da igreja estabelece que o autor foi o apóstolo João. Tem havido várias conjeturas ao longo dos anos de que um outro discípulo de Cristo chamado João talvez tenha sido o responsável por esta carta. No entanto, todas as evidências apontam para o autor como sendo João, o discípulo amado, o qual também escreveu o Evangelho de João.

Quando foi escrito: O livro de 3 João possivelmente foi escrito por volta do mesmo tempo que as outras cartas de João, 1 e 2 João, provavelmente entre os anos 85-95 DC.

Propósito: O objetivo de João ao escrever esta terceira epístola é triplo. Primeiro, ele escreve para elogiar e incentivar seu amado colega de trabalho, Gaio, em seu ministério de hospitalidade aos mensageiros itinerantes que iam de um lugar a outro para pregar o Evangelho de Cristo. Segundo, ele indiretamente adverte e condena o comportamento de Diótrefes, líder ditatorial que tinha assumido uma das igrejas na província da Ásia, e cujo comportamento era diretamente contra a tudo o que o apóstolo e seu Evangelho representavam. Terceiro, ele louva o exemplo de Demétrio, discípulo sobre o qual relatava-se um bom testemunho.

Versículos-chave: 3 João 4: “Não tenho maior gozo do que este, o de ouvir que os meus filhos andam na verdade.”

3 João 11: “Amado, não sigas o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus.”

Resumo: João está escrevendo com sua habitual forte ênfase na verdade a esse muito amado irmão em Cristo, Gaio, um leigo de alguma riqueza e distinção em uma cidade perto de Éfeso. Ele muito elogia o cuidado e hospitalidade de Gaio com seus mensageiros, quer fossem conhecidos por ele ou não, e cuja missão era levar o Evangelho de um lugar para outro. João exorta-o a continuar a fazer o bem e a não imitar o mal, como no exemplo de Diótrefes. Este homem tinha assumido a liderança de uma igreja na Ásia e não só se recusara a reconhecer a autoridade de João como apóstolo, mas também a receber suas cartas e submeter-se às suas direções. Ele também circulou calúnias dolosas contra João e excomungou os membros que demonstraram apoio e hospitalidade aos mensageiros de João. Antes de concluir sua carta, João também elogia o exemplo de Demétrio, de quem havia ouvido excelentes relatórios. Continue lendo »