Jesus diz aos judeus que eles receberam a Lei de Moisés, porém não a observam porque a Lei condena o homicídio e eles querem matá-lo. E por que razão eles querem matar Jesus? Por ter curado um homem no sábado, o dia determinado por Deus para o descanso do povo de Israel.

Jesus mostra que eles próprios trabalham no sábado quando, por exemplo, circuncidam um bebê. A cura do homem em qualquer dia que fosse estava em conformidade com a misericórdia e compaixão de Deus. Mas aqueles religiosos têm o seu próprio modo de ver as coisas: certo é o que eles fazem, errado é o que Jesus faz. Qualquer coisa serve de pretexto para se livrarem do Messias de Israel.

Falando através do profeta Oseias, Deus disse: “Pois desejo misericórdia, não sacrifícios, e conhecimento de Deus em vez de holocaustos… Assim como os assaltantes ficam de emboscada à espera de um homem, assim fazem também fazem os bandos de sacerdotes; eles assassinam na estrada de Siquém e cometem outros crimes vergonhosos” (Os 6:6).

Deus compara aqueles que deviam servir de guias do povo de Israel a quadrilhas de assaltantes que armam ciladas, e é exatamente o caso aqui, quando decidem matar o Filho de Deus, aquele que sonda os corações. Quando Jesus revela a intenção homicida deles, os religiosos reagem com difamação e mentira: “Você está endemoninhado… Quem está procurando matá-lo?” (Jo 7:20). Continue lendo »


“Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte.” II Corintios 12:10

Todos nós em determinado grau temos fraquezas, as quais subestimamos e negligenciamos tentando ignorá-las e afastá-las de nós através de esforços próprios ou até mesmo orando, e quando nossas orações neste sentido não são atendidas nos sentimos frustrados e desanimados, acreditando que Deus não nos ouve.

O fato é que muitas vezes devemos reconhecer nossas fraquezas com humildade perante Deus, abrindo-nos a Ele por completo e declarando que determinada angústia nos aflige a alma, mas que estamos dispostos a sermos sarados de acordo com o Seu tempo e a Sua vontade, a qual é perfeita e agradável. O nome de Deus é glorificado através de nossas fraquezas e quanto a nós, podemos tirar diversas lições e muita sabedoria enquanto as enfrentamos.

Não podemos simplesmente exigir que Deus dissipe de nós toda fraqueza e que imediatamente remova todos os obstáculos aos quais sejamos submetidos, mas devemos nos submeter a Ele de tal maneira que até mesmo nossas angústias sejam curadas em Seu tempo. Continue lendo »


Todos nós gostamos de falar de nós mesmos. Falamos de nosso trabalho, de nossos filhos, de nossos talentos e até de nossos problemas e defeitos para chamar atenção. Eu e você somos assim, imperfeitos e loucos por admiração, piedade ou bajulação. Somos como Caim, que matou seu irmão Abel: não queremos que o nosso nome seja esquecido.

Caim construiu a primeira cidade e colocou nela o nome de seu filho para perpetuar sua descendência. Depois do dilúvio foi construída a torre de Babel para perpetuar o nome do ser humano neste mundo. Saddam Hussein tentou reconstruir Babilônia gravando o seu próprio nome em cada tijolo. O Salmo 49 diz que o insensato acha que vai viver perpetuamente e dá às suas terras o seu próprio nome. É por isso que temos ruas, praças e cidades com nomes de pessoas importantes.

“Aquele que fala por si mesmo busca a sua própria glória, mas aquele que busca a glória de quem o enviou, este é verdadeiro; não há nada de falso a seu respeito”. Jesus diz isso no capítulo 7 de João, condenando a exaltação própria É claro que quando enviamos um currículo ou uma proposta de trabalho precisamos falar de nós mesmos, pois quem nos contrata quer conhecer nossas habilidades. Nas coisas de Deus isso não tem lugar. Jesus disse que dentre os homens ninguém era maior do que João Batista. No entanto, João diz de si mesmo: “É necessário que ele cresça e que eu diminua” (Jo 3:30). Continue lendo »


A Paz, irmão o que significa “O Sangue De Jesus Tem Poder”?. Desde criança que ouço falar mais é certo dizer?

Significa que o sangue derramado por Jesus na cruz do calvário tem o poder de nos salvar. É uma afirmação correta.

.

Depois do arrebatamento, as pessoas que ficaram poderão ser salvas? Depois do arrebatamento nao havera segunda chance?

Leia o post: http://leiaabiblia.blog.br/depois-do-arrebatamento-nao-havera-segunda-chance/

.

Pode me explicar que liberdade é essa em 2Co 3:17

A liberdade que temos ao viver em novidade de vida (Rm 6:4). É a liberdade que Deus nos oferece ao sermos feitos seus filhos pela fé em Cristo. Continue lendo »