O que significa a palavra “igreja”? A palavra grega significa uma “assembleia” (At 7:38; 19:32,39,41).

Deus tem mais que uma igreja? Não. Ela é chamada “Igreja de Deus, que Ele adquiriu para Si pelo sangue do Seu próprio Filho.” (At 20:28 – Versão Bíblia de Jerusalém).

Que tipo de pessoas formam a Igreja? Só um tipo – pecadores, sejam eles judeus ou gentios, que, diante de Deus, se arrependeram de suas obras más e, pela graça, creram no Senhor Jesus Cristo como seu Salvador, tendo sido selados pelo Espírito Santo (At 20:21; 2 Co 1:22; Ef 1:13).

Irá algum deles se perder? Impossível! Deus “nos elegeu nEle (em Cristo) antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dEle em amor”; “Não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção” (Ef 1:4; 4:30).

O que formam, em cada localidade, os membros desta única Igreja? Juntos, eles formam localmente parte daquela única Igreja. Por exemplo: “…à igreja de Deus que está em Corinto…” (1 Co 1:2).

Quando a igreja foi mencionada pela primeira vez? O Senhor disse: “sobre esta pedra edificarei a Minha Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela” (Mt 16:18).

Quando ela foi realmente formada? No dia de Pentecostes (50 dias depois de haver o Senhor Jesus ressuscitado de entre os mortos), quando o Espírito de Deus desceu e batizou os crentes individuais em um corpo, unindo-os, como um organismo vivo, a Cristo, sua cabeça exaltada nos céus (At 2).

A quem foi primeiro revelado o segredo de que a Igreja estava, como algo vivo, conectada a Cristo? A Saulo de Tarso: “Saulo, Saulo, por que ME persegues?” (At 9:4). Saulo, ao perseguir os cristãos, estava, na verdade, perseguindo a Cristo, a cabeça. A doutrina lhe foi revelada mais tarde. Continue lendo »


Quando observamos o modo de agir dos primeiros cristãos devemos ter em mente que nem sempre isso serve de exemplo para nós. A igreja teve início em Atos 2 e era inicialmente composta por judeus convertidos a Cristo. A princípio eles não entenderam exatamente o que era a Igreja, pois em nenhum lugar do Antigo Testamento os profetas haviam previsto que Cristo teria um corpo na terra formado pelos salvos, de cujo corpo o próprio Jesus seria a Cabeça no céu.

Por isso logo no início de Atos ainda vemos os cristãos frequentando o Templo em Jerusalém, mas eles logo deixariam de fazer isso para se reunirem em casas. Uma das primeiras epístolas, a de Tiago, ainda chama de “sinagoga” (esta é a palavra que está no original grego) o lugar de reuniões, mas é preciso também entender duas coisas.

Devemos ter em mente que a epístola de Tiago é uma das mais antigas e foi escrita no ano 45 AD, ou seja, cerca de apenas 12 anos depois da morte e ressurreição de Cristo. Como Paulo se converteu entre 31 e 36 e só depois disso é que teve a revelação do que era a igreja, podemos considerar que Tiago estivesse escrevendo a judeus cristãos que ainda carregavam uma grande dose de judaísmo em seus costumes e nomenclaturas utilizadas. Isso seria seria corrigido depois pela epístola aos Hebreus, que foi escrita uns 20 anos depois da de Tiago.

Vemos Paulo visitando sinagogas em Atos, mas elas eram de judeus e não de cristãos. Paulo e outros iam lá para pregar o evangelho aos judeus. Quando eles se convertiam a Cristo paravam de ir às sinagogas. As sinagogas tinham um caráter de escolas de judaísmo, onde o Antigo Testamento era lido e onde faziam orações. Não era um lugar de adoração, pois no judaísmo o único lugar de adoração era o templo em Jerusalém. Continue lendo »


O desejo de ser rico é provavelmente um desejo que a maioria das pessoas experimenta, e que controla seus pensamentos, seu tempo e suas energias. Vamos examinar um pouco o que os homens dizem sobre isto e também o que Deus diz sobre isto em Sua Palavra.

Um líder religioso prega abertamente que existe uma ordem bíblica para se ganhar dinheiro. Outro descaradamente diz: “Deus quer que você seja rico”. E outro ainda argumenta: “Se todos nós fôssemos pobres, quem é que iria ajudar o pobre?”

Aqueles que pregam dinheiro e prosperidade material certamente descobrem que esse tipo de pregação é muito bem aceita e atrai muita atenção. E até faz com que a fortuna desses pregadores aumente. Um homem definiu isto da seguinte maneira: “Antigamente eu pensava que se ganhasse muito dinheiro eu seria feliz. Agora digo que se sou feliz, vou ganhar muito dinheiro”.

Vamos examinar e seguir um pouco do que Deus tem a dizer em Sua Palavra acerca destas coisas. Qualquer leitor cuidadoso da Bíblia sabe algo da diferença que existe entre o Antigo e o Novo Testamento. No Antigo Testamento, Deus estava trabalhando com um povo e provando esse povo a fim de trazer bênçãos para eles como Seu povo terrenal. Portanto, para aquele povo tudo era condicional. Os resultados podiam ser para bênção ou maldição. Tudo começava com um “se” e dependia da obediência a Deus e à Sua Palavra.

Recomendamos que você leia Deuteronômio 28. O versículo diz: “E será que, se ouvires a voz do Senhor teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os Seus mandamentos que Eu hoje to ordeno, o Senhor teu Deus te exaltará sobre todas as nações da Terra”. A seguir são acrescentadas muitas bênçãos. Mas então no versículo 15 ocorre uma mudança; ao invés de bênçãos pela obediência, vemos maldições pela desobediência. Perguntamos a você: Acaso eles obedeceram e receberam as bênçãos? Não, eles acabaram recebendo as maldições. A última palavra no Antigo Testamento é maldição. Continue lendo »


“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados. Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;” (II Corintios 4:7-9).

A tristeza pode-se mostrar uma realidade dura, porém recorrente não só na vida de ímpios, mas também na de cristãos. São vários os casos bíblicos em que os personagens sofrem diversas angústias profundas. Não é porque somos cristãos que estamos ilesos deste tipo de situação. Mas podemos ter absoluta certeza de que temos vantagem, pois o Mestre afirmou que jamais estaríamos sozinhos, inclusive em momentos de luta e aflição.

Podemos assegurar-nos de que Ele está ao nosso lado para nos consolar e Seu Espírito Santo deseja preencher-nos com todo o gozo, paz e alegria que só podem provir dEle. Entretanto, quando sobrevierem tempos difíceis e amargos, saibamos que como seres viventes nesta Terra estamos sujeitos a qualquer tipo de sofrimento. Porém, podemos escolher superar tais adversidades encontrando conforto nas Escrituras, aprendendo como lidar com este tipo de circunstância. Tais males podem ser superados quando observamos na Palavra o que faziam os servos de Deus ao se depararem com profundo descontentamento.

Mesmo sofrendo amargamente, Davi entendeu que precisava louvar a Deus ainda que em momentos de desolação (Salmos 42:5), e Jó também (Jó 33:26). Da mesma forma, podemos estar confiantes de que Cristo suprirá as necessidades mais complexas de nossos seres da maneira que Lhe aprouver; podemos estar certos de que se nos voltarmos a Ele em momentos de desespero Ele nos ouvirá e trará paz aos nossos corações, uma tranquilidade inigualável, capaz de nos acalentar o espírito por completo. Continue lendo »